Cerca de um em cada cinco cidadãos da União Europeia (21,9%) encontrava-se, em 2020, em risco de pobreza ou de exclusão social, com Portugal a acompanhar esta tendência (20,0%), segundo dados hoje publicados pelo Eurostat.

O relatório do gabinete oficial de estatísticas da UE revela que, no ano passado, existiam 96,5 milhões de pessoas na UE em risco de pobreza ou exclusão social, representando 21,9% da população – um aumento face aos 21,1% de 2019 -, com o Eurostat a apontar que, entre estas, 27,6 milhões estavam “gravemente privadas em termos materiais e sociais”.

Portugal encontra-se sensivelmente a meio da tabela, ligeiramente abaixo da média comunitária, com 20% da população em risco de pobreza ou de exclusão social, valor idêntico ao do Luxemburgo, e que representa, ainda assim, um recuo relativamente aos 21,1% de 2019.

Pessoas em risco de pobreza ou de exclusão social na UE em 2020 – FONTE EUROSTAT

Os Estados-membros com situações mais graves são a Roménia, onde 35,8% dos cidadãos foram identificados como estando em situação de risco, seguida da Bulgária (33,6%), da Grécia (27,5%) e, em quarto lugar, da Espanha (24,5%).

No extremo oposto da lista, os Estados-membros da UE com menor proporção da população em risco de pobreza ou de exclusão sociais são a República Checa (11,5%), a Eslováquia (13,8%) e a Eslovénia (14,3%).

ACC // FPA

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade