Domingo Sangrento / FOTO DR

Foi há precisamente 50 anos, num domingo que marcaria a história entre católicos e protestantes na Irlanda do Norte.

Conhecido como Domingo Sangrento (“Bloody Sunday” ou “Bogside Massacre”), aquele domingo, 30 de janeiro de 1972, ficou marcado para sempre em Derry, Irlanda do Norte, quando 14 pessoas morreram após o Exército britânico ter disparado ao tentar impedir uma manifestação pacífica.

As vítimas mortais do Domingo Sangrento – FOTO DR

O confronto entre manifestantes católicos, protestantes e o exército inglês teve início com uma manifestação com cerca de dez mil manifestantes que pretendiam, saindo do bairro de Creggan em marcha pelas ruas católicas da cidade, chegar até a Câmara Municipal local.

Antes disso, entretanto, soldados ingleses partiram para a ofensiva e dispararam contra os manifestantes, deixando 14 activistas católicos mortos e outros 26 feridos.

Das quatorze vítimas mortas, seis eram menores de idade e um sétimo ferido faleceu meses depois em decorrência dos ferimentos.

Domingo Sangrento – FOTO DR

Segundo os relatos, todas as vítimas estavam desarmadas e cinco delas foram alvejadas pelas costas.

Os manifestantes protestavam contra a política do governo britânico de prender pessoas suspeitas de terrorismo sem um julgamento prévio e contra as desigualdades religiosas presentes na Irlanda do Norte.

O incidente terminou por fortalecer ainda mais o Exército Republicano Irlandês (IRA), — organização clandestina que lutava pela separação da Irlanda do Norte em relação ao Reino Unido para obter posterior união com a República da Irlanda — e por aumentar ainda mais o ressentimento dos católicos para com o Reino Unido.

Domingo Sangrento – FOTO DR

Bloody Sunday” figura entre os mais importantes conflitos da Irlanda do Norte, principalmente devido à truculência do exército inglês.

Em memória daquele trágico dia, os irlandeses U2 escreveram a canção “Sunday Bloody Sunday“, em 1982.

Também Paul McCartney (ex-Beatles) retractou o incidente na canção “Give Ireland Back To The Irish“, lançada então com a sua nova banda, The Wings, em fevereiro de 1972.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade