Cristina Ferreira / Facebook

A entrevista à apresentadora Cristina Ferreira na TVI, nova accionista e directora de ficção e entretenimento da estação, foi o programa mais visto no domingo, com uma audiência média de 1,537 milhões de espectadores.

“No dia em que mudou a imagem da informação, em que estreou um novo estúdio com o J8 [Jornal das 8], em que Cristina Ferreira deu a sua primeira entrevista e em que foi lançada a nova edição do Big Brother, a TVI foi a televisão mais vista pelos portugueses”, refere a estação de Queluz, em comunicado.

No regresso oficial de Cristina Ferreira à TVI, a agora accionista da Media Capital com 2,5% afirmou, na entrevista ao J8, que se sentiu “emigrante” na SIC.

“Eu saí [da TVI] a saber que voltava, não sabia era quando, nem em que moldes, mas sabia que voltava. Este é o meu projecto final profissional. Não vou para mais lado nenhum, é aqui que vou ficar até ao fim dos meus dias. Comprar uma percentagem desta casa diz isso mesmo”, salientou Cristina Ferreira.

Sobre a compra da participação na Media Capital, Cristina Ferreira adiantou que representou um investimento de mais de um milhão de euros.

“São as minhas poupanças, o meu dinheiro”, asseverou, rejeitando a ideia de que a participação na dona da Media Capital fosse parte do seu pacote remuneratório.

Questionada sobre a indemnização de 20 milhões de euros reclamada pela SIC devido ao incumprimento do contrato, Cristina Ferreira manifestou-se tranquila: “Enquanto lá estive [SIC] dei o melhor de mim, dei tudo, mas tudo à SIC, mas a partir do momento em que me surge esta oportunidade e nós, vivendo em liberdade, cada um de nós pode fazer as suas escolhas, depois há os contratos e as cláusulas de rescisão”, prosseguiu, referindo que o pedido de 20 milhões de euros não lhe tira o sono.

“Isso vai ser tratado em sede própria”, acrescentou, considerando que quanto à indemnização que estava estipulada no contrato, esta será paga.

Em dia de mudanças, a TVI registou no domingo um ‘share’ de 19,9%.

A estreia do estúdio de informação e um novo formato do J8 resultou numa audiência média de 1,285 milhões de espectadores.

O novo “Big Brother – A Revolução” alcançou uma audiência média de 1,200 milhões de espectadores.

“A TVI foi a televisão mais vista pelos portugueses, foi líder no ‘prime time’ [horário nobre], mas também no horário da tarde, com o programa ‘Somos Portugal'”, refere a estação de Queluz.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade