Um dos fundadores do Facebook, Chris Hughes, quer que a rede social seja “desmantelada”, alegando que a gigante tecnológica criou um monopólio que está a atrasar inovação.

Num artigo de opinião publicado no The New York Times, Hughes considera que o governo dos Estados Unidos deveria impedir a compra do WhatsApp e do Instagram pelo Facebook, de modo a criar mais competição à rede social de Mark Zuckerberg.

“A influência do Mark é estrondosa, muito maior do que qualquer pessoa no setor privado ou no governo. Ele controla três plataformas de comunicação nucleares – o Facebook, o Instagram e o WhatsApp – que milhares de milhões de pessoas usam todos os dias (…) Sozinho, o Mark pode decidir como configurar os algoritmos do Facebook para determinar o que as pessoas têm nos seus Feeds de Notícias, as definições de privacidade que podem usar e até que mensagens são enviadas. Ele estabelece as regras de como distinguir discurso violento e incendiário de meramente ofensivo e pode escolher anular um rival ao adquiri-lo, bloqueá-lo ou copiá-lo”, escreveu Chris Hughes.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade