A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, fala aos jornalistas após a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 09 de dezembro de 2020. A reunião teve como ordem de trabalhos a preparação do Conselho Europeu e a discussão sobre a Retribuição Mínima Mensal Garantida para 2021. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

O salário mínimo nacional (SMN) vai ter um aumento de 30 euros em janeiro de 2021, passando para 665 euros, foi hoje anunciado pelo Governo, que está a preparar medidas para compensar as empresas pelo acréscimo de encargos inerente.

O anúncio foi feito pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, numa conferência de imprensa após a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social (CPCS), em que os parceiros sociais foram auscultados sobre a matéria.

Actualmente, o salário mínimo nacional é de 635 euros e o Governo tem como objectivo atingir os 750 euros no final da legislatura.

A UGT tem defendido um aumento de 35 euros para o SMN e a CGTP reivindica uma subida para 850 euros a curto prazo.

As confederações patronais têm contestado o aumento do salário mínimo nacional, argumentando com as dificuldades económicas que as empresas atravessam devido à pandemia da covid-19.

O Governo tem competência para fixar o valor anual do salário mínimo nacional, depois de ouvir os parceiros sociais.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade