Uma equipa helitransportada da Unidade de Emergência de Protecção e Socorro (UEPS) da GNR, chega para apoio a um incêndio rural que foi rapidamente controlado na freguesia de Santiago do Escoural, Montemor-o-Novo, 11 de julho de 2022. NUNO VEIGA/LUSA

Quase todo o território de Portugal continental apresenta hoje um perigo máximo e muito elevado de incêndio rural, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A maioria dos concelhos em perigo máximo de incêndio rural está no interior norte e centro e no Algarve.

O perigo de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Devido às previsões meteorológicas dos próximos dias que apontam para o agravamento do risco de incêndios rurais, Portugal continental entrou hoje à meia-noite em situação de contingência.

O primeiro-ministro António Costa (2E), acompanhado pelo ministro da Administração Interna, José Luis Carneiro (E), pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro (2D) e pelo presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas (D), esta tarde durante uma visita à Companhia de Ataque Estendido (CATE) da Unidade de Emergência da Protecção e Socorro (UEPS), no Comando territorial da GNR de Viseu, 11 de julho de 2022. NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA

A declaração da situação de contingência começou às 00:00 de hoje e deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas, como já indicou o Ministério da Administração Interna (MAI), poderá “ser prolongada caso seja necessário” e “não exclui a adopção de outras medidas que possam resultar da permanente monitorização da situação”.

Por causa do tempo quente, o IPMA colocou os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Portalegre sob aviso vermelho, o mais grave.

O aviso vermelho, emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima, vai estar em vigor a partir das 09:00 de hoje e até às 18:00 de quarta-feira, passando depois a laranja.

O primeiro-ministro, António Costa (D), passa revista aos bombeiros em parada, durante a visita a um Grupo de Reforço de Bombeiros em pré-posicionamento, ao pessoal da UEPS e ao Helicóptero de Coordenação Força Aérea, no Centro de Meios Aéreos da Lousã, na Lousã, 11 de julho de 2022. PAULO NOVAIS/LUSA

De acordo com o IPMA, o aviso vermelho corresponde a “uma situação meteorológica de risco extremo”.

Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África, que irá persistir até sexta-feira, com valores de temperatura acima ou muito acima da média, com excepção do litoral.

DD // SB

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade