O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa – FOTO: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O Presidente da República Portuguesa decretou hoje a renovação do estado de emergência em Portugal, por novo período de 15 dias, até 17 de Abril, para permitir medidas de contenção da Covid-19.

“Portugueses, ouvidos os especialistas, com o parecer favorável do Governo e a autorização amplamente consensual da Assembleia da República, acabo de renovar até ao dia 17 o estado de emergência”, anunciou Marcelo Rebelo de Sousa, numa comunicação ao país, a partir do Palácio de Belém, em Lisboa.

O estado de emergência vigora em Portugal desde o dia 19 de Março e, de acordo com a Constituição, não pode ter duração superior a 15 dias, sem prejuízo de eventuais renovações com o mesmo limite temporal.

Presidente da República admite 20 ou 30 mil infectados até 17 de Abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu hoje que Portugal possa registar um número na ordem dos 20 ou 30 mil infectados com o novo coronavírus até 17 de Abril.

“Sejamos verdadeiros: vai custar a ver os números de infectados atingir as duas ou três dezenas de milhares até ao dia 17? Vai. Mas o que importa é saber que o número de testes está a aumentar e bem, e que isso significa detectar mais infectados, que a maioria deles não é grave”, afirmou o chefe de Estado.

Numa comunicação ao país, a partir do Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que “sobretudo que o que vai fazer a diferença é a percentagem de crescimento diário”, referindo que “uma percentagem a descer é o surto a quebrar e a aproximar-se a viragem irreversível”.

“Tem sido e continuará a ser uma mudança radical na nossa vida? Tem sido e terá de ser por mais umas semanas. Mas o que importa é sabermos que essa mudança pode valer muitas dezenas de milhares de vidas salvas”, defendeu.

No início desta declaração, o chefe de Estado anunciou que acabar de decretar a renovação do estado de emergência em Portugal por novo período de 15 dias, até 17 de Abril.

O Presidente da República terminou esta comunicação ao país com uma palavra especial “para os que sofreram ou ainda sofrem com a pandemia e para aqueles que nela morreram sós e sem despedida e para as suas famílias”.

“Nós não os esquecemos, e é por eles e pelos milhões e milhões que somos que nos comprometemos a vencer esta segunda fase, assim permitindo vencer o maior desafio da vida de todos nós”, acrescentou.

Em Portugal registaram-se 209 mortes associadas à Covid-19 e 9.034 casos de infecção confirmados, segundo o balanço feito hoje pela Direcção-Geral da Saúde.

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade