Cerca de uma dezena de empresários responsáveis pelo movimento “A Pão e Água” mantêm-se em greve de fome à porta da Assembleia da República em Lisboa, para serem ouvidos pelo Governo sobre as suas propostas para mitigar os efitos da pandemia Covid 19 naquele setor da economia, 30 de novembro de 2020. TIAGO PETINGA/LUSA

O porta-voz do movimento “Sobreviver a Pão e Água”, José Gouveia, disse hoje que vai ser propor aos restantes elementos do grupo o fim da greve de fome que dura há quase uma semana, em frente ao parlamento.

“É nossa vontade que ela [a greve de fome] termine, posso dizer, mas só em grupo é que a gente pode decidir”, disse o porta-voz deste movimento, depois de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina (PS), na qual também participou o ‘chef’ Ljubomir Stanisic, um dos ‘rostos’ deste movimento.

A reunião entre os dois representantes do movimento e o autarca da capital, que decorreu no Paços do Concelho, começou ao final da tarde e durou mais de duas horas.

Um grupo de empresários está a fazer greve de fome há quase uma semana, em frente à Assembleia da República. Os elementos deste movimento exigem uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, ou com o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade