O Navio-escola da marinha portuguesa NRP Sagres onde o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos e o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho (ausentes na fotografia), participaram na apresentação da viagem de circum-navegação, na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa, 12 de dezembro de 2019. A iniciativa insere-se nas comemorações oficiais do V centenário da Viagem de circum-navegação, liderada por Fernão de Magalhães e concluída por Sebastian Elcano. A viagem decorre entre 05 de janeiro de 2020 e 10 de janeiro de 2021. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O Navio-escola da marinha portuguesa NRP Sagres – FOTO: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O navio-escola “Sagres” vai partir em Janeiro para a maior viagem dos seus 82 anos de história, integrada nas comemorações do V Centenário da Circum-Navegação de Fernão Magalhães, marcando também presença nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

“Esta é a viagem maior em duração e em distância dos 82 anos de história do navio, e vai ter também a maior tirada da história do navio, que serão 32 dias a navegar, entre o Taiti e Punta Arenas”, disse Maurício Camilo, comandante do navio-escola “Sagres”, durante a apresentação da viagem.

A viagem do navio-escola “Sagres”, que começa no dia 05 de Janeiro de 2020 e termina em 10 de Janeiro de 2021, foi apresentada em Lisboa. A viagem, com a duração de 371 dias, vai passar por 23 portos em 20 países dos cinco continentes, num total de 41 mil milhas.

“Foram 18 meses de planeamento e será mais de um ano de viagem. Para além da presença nas Comemoração de Magalhães, o navio vai estar como ‘Casa de Portugal’ nos Jogos Olímpicos”, disse o comandante.

Devido à presença do navio-escola “Sagres” em Tóquio, entre 18 e 27 de Julho, uma parte da viagem vai ser efectuada em sentido contrário à rota original de Magalhães e Elcano.

“O navio vai fazer 70% da viagem correspondente à rota original”, frisou, referindo que no dia 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a embarcação vai estar em Díli, onde chega no dia anterior.

Depois de Tóquio, o navio parte para numa longa viagem para Punta Arenas (Chile), de modo a participar nas comemorações da Descoberta do Estreito de Magalhães, entre 18 e 23 de Outubro.

“O navio vai estar em Tóquio com um programa específico. Não vai estar todo o tempo, apenas de início, porque tem de estar em Punta Arenas para as comemorações e a distância corresponde a três meses de navegação”, defendeu.

Maurício Camilo destacou ainda a novidade de serem efetuados projetos de investigação científica durante a viagem, três em execução e um em divulgação.

“Um será o lançamento de boias derivantes que vão passar informação em tempo real para terra. É uma parceria entre o Instituto Hidrográfico e a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA na sigla em inglês)”, disse.

Outro projecto, também do Instituto Hidrográfico, tem a ver com a recolha de 400 amostras de água para detectar a presença de microplásticos, enquanto uma outra iniciativa destina-se a medir vários parâmetros da atmosfera e da água, com uma vertente de recolha de amostras vivas, por exemplo peixes, para analisar o clima, alterações climáticas e poluição.

O projecto de divulgação tem a ver com o rastreio que está a ser realizado ao nível de raias ou tubarões.

José Marques, presidente da estrutura de missão das comemorações, explicou que a viagem do navio-escola vai promover todo o programa de comemorações e contribuir para a afirmação externa de Portugal, lembrando a passagem por cidades da rede Mundial de Cidades Magalhânicas e em cidades da diáspora portuguesa.

“Esta viagem contribui para a internacionalização das comemorações, com diversas iniciativas dentro e fora do navio”, salientou.

Durante a viagem, o navio-escola “Sagres” vai participar nas comemorações da Descoberta do Estreito de Magalhães, em Punta Arenas (Chile), vai efectuar navegação conjunta com o navio “Juan Sebastian Elcano” e ser a “casa de Portugal” em Tóquio nos Jogos Olímpicos de 2020.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade