O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa na presença da secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, do Embaixador Português em Roma Pedro Nuno Bártolo, do deputado do PS, Jorge Lacão, do deputado do PSD, Adão Silva, e do deputado do PCP, Bruno Dias, durante uma recepção à comunidade portuguesa na Embaixada de Portugal em Roma, 11 de novembro de 2019. Marcelo Rebelo de Sousa está numa visita oficial a Itália de 11 a 13 de novembro. JOSÉ COELHO/LUSA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai reunir-se hoje em Roma com o seu homólogo italiano, Sergio Mattarella, e com o primeiro-ministro Giuseppe Conte, durante a sua visita de Estado a Itália.

O chefe de Estado, que chegou à capital italiana na segunda-feira à tarde, tem o dia de hoje dedicado a contactos institucionais de alto nível e termina esta visita em Bolonha, na quarta-feira.

Hoje de manhã, será recebido pelo Presidente da República Italiana, Sergio Mattarella, no Palácio do Quirinal, com uma cerimónia oficial de boas-vindas com honras militares.

No final do encontro, estão previstas declarações dos dois chefes de Estado à comunicação social.

Na segunda-feira à noite, perante representantes da comunidade portuguesa em Itália, Marcelo Rebelo de Sousa falou da sua “relação fraternal” com Sergio Mattarella e elogiou a sua “personalidade excecional, como homem, como jurista, como humanista, como político, como estadista”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, durante a inauguração da exposição fotográfica Papas peregrinos em Fátima, de Rui Ochoa, no Instituto Português de Santo António em Roma, 11 de novembro de 2019. Marcelo Rebelo de Sousa está numa visita oficial a Itália de 11 a 13 de novembro. JOSÉ COELHO/LUSA

O Presidente da República referiu que os dois são “professores de Direito, do mesmo grupo dos professores de Direito a que também pertenciam há 30 anos ou mais o atual Presidente alemão e o atual Presidente grego”, observando: “São assim as vicissitudes do destino”.

Quanto aos objetivos desta visita, à chegada a Roma, afirmou: “Estreitamento das relações entre Portugal e a Itália, posições comuns sobre a União Europeia, colaboração em relação a África, a pensar na cimeira durante a presidência portuguesa, e visão transatlântica e debate sobre a NATO”.

Hoje, depois de deixar o Palácio do Quirinal, Marcelo Rebelo de Sousa irá reunir-se com a presidente do Senado, Maria Elisabetta Alberti Casellati, e com o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, na sede do Governo italiano, num encontro seguido de almoço.

Mais tarde, terá ainda uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, e um jantar oficial em sua honra oferecido pelo Presidente da República Italiana.

Nesta visita à quarta maior economia da União Europeia, Marcelo Rebelo de Sousa está acompanhado pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e pelos deputados à Assembleia da República Jorge Lacão, do PS, Adão Silva, do PSD, e Bruno Dias, do PCP.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com uma freira durante a inauguração da exposição fotográfica “Papas peregrinos em Fátima”, de Rui Ochoa, no Instituto Português de Santo António em Roma, 11 de novembro de 2019. Marcelo Rebelo de Sousa está numa visita oficial a Itália de 11 a 13 de novembro. JOSÉ COELHO/LUSA

Na quarta-feira de manhã, Marcelo Rebelo de Sousa irá prestar homenagem ao soldado desconhecido, antes de viajar de comboio de Roma para Bolonha, para um dia dedicado “à importância da educação e do ensino superior”.

Esta é a sua 16.ª visita de Estado e a sua quarta deslocação a Itália como chefe de Estado, onde foi logo no início do seu mandato, em maio de 2016, tendo sido recebido na altura em Roma pelo Presidente italiano, Sergio Mattarella.

Em maio de 2018, Marcelo Rebelo de Sousa esteve em Florença, para uma conferência sobre a Europa, e em maio deste ano participou em Nápoles numa reunião da organização empresarial Cotec Europa – iniciativas em que Sergio Mattarella também marcou presença.

O Presidente de Itália, por sua vez, efetuou uma visita de Estado a Portugal em dezembro de 2017.

Os dois estiveram juntos uma dezena de vezes, sobretudo em encontros do Grupo de Arraiolos, que junta presidentes europeus sem poderes executivos, e da Cotec Europa.

Marcelo Rebelo de Sousa e João Lourenço encontraram-se em Roma

Os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e de Angola, João Lourenço, encontraram-se ontem em Roma, durante cerca de uma hora, disse o chefe de Estado português à agência Lusa.

“Vim dar-lhe um abraço. Ele está de visita ao Vaticano, eu estou de visita a Itália”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa à Lusa, realçando que hoje se assinala o 44.º aniversário da independência de Angola.

O chefe de Estado português chegou ontem à tarde a Roma, para uma visita de Estado, durante a qual será recebido hoje pelo seu homólogo italiano, Sergio Mattarella, e pelo primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte.

Por sua vez, o Presidente da República de Angola, João Lourenço, inicia esta terça-feira uma visita oficial ao Vaticano, a convite do papa Francisco, com quem irá encontrar-se no mesmo dia.

O encontro entre os dois aconteceu depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter discursado numa receção à comunidade portuguesa em Itália, na residência do embaixador de Portugal em Roma, Pedro Nuno Bártolo, perante cerca de 200 pessoas.

Nesta deslocação a Itália, onde ficará até quarta-feira, o chefe de Estado português está acompanhado pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e pelos deputados à Assembleia da República Jorge Lacão, do PS, Adão Silva, do PSD, e Bruno Dias, do PCP.

O Presidente português esteve em Angola em março deste ano, numa visita de Estado dividida entre a capital angolana e as províncias de Benguela e Huíla, depois de ter recebido João Lourenço em Portugal em novembro do ano passado.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade