O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, discursa no comício da 'rentrée' política do partido, que antecipa as Jornadas Parlamentares do PS, em Leiria, 11 de setembro de 2022. O grupo parlamentar do Partido Socialista reinicia os trabalhos da sessão legislativa com jornadas parlamentares, dedicadas ao tema “Crescimento e Coesão: Um país com oportunidades para todos”. PAULO CUNHA/LUSA

O primeiro-ministro português afirmou hoje (12) que o Governo ainda não decidiu, mas também não excluiu, a possibilidade de taxar os lucros de algumas empresas considerados excessivos, e anunciou que serão apresentadas medidas de apoios às empresas na quinta-feira.

“Não tomámos ainda decisões (…) Não excluímos nem decidimos”, afirmou António Costa, quando questionado sobre a possibilidade de o Governo vir a taxar os lucros extraordinários de alguns sectores, em entrevista à TVI/CNN Portugal, conduzida pelos jornalistas José Alberto de Carvalho e Pedro Santos Guerreiro.

Na mesma entrevista, o primeiro-ministro admitiu que “é provável” que venha a haver apoios para ajudar as famílias que têm créditos à habitação, face à subida dos juros, mas disse ser necessário aguardar para ver se “as partes encontram soluções”, que podem passar por moratórias, renegociação de créditos ou até voltar a permitir a dedução em sede de IRS.

“Não vale a pena fechar ou antecipar medidas, não vale a pena dar incentivos errados”, afirmou.

O chefe do Governo anunciou ainda que, depois de o executivo ter aprovado “um pacote muito forte de apoio às famílias”, irá anunciar na próxima quinta-feira medidas para as empresas, que não quis antecipar.

SMA // JPS

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade