French Prime Minister Elisabeth Borne and portuguese counterpart António Costa, during a press conference at Palace Foz, Lisbon, Portugal, 29 October 2022. Elisabeth Borne is in Portugal for the closing the Portugal-France Crossing Season. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A primeira-ministra francesa, Elisabeth Borne, prometeu hoje ao líder do executivo português, António Costa, o empenho político do Governo francês no sentido de avançar rapidamente com as interconexões eléctricas e do gás à Península Ibérica.

Esta posição sobre as interligações energéticas entre França, Espanha e Portugal foi transmitida por Elisabeth Borne, no Palácio Foz, em Lisboa, numa conferência de imprensa conjunta com António Costa, no âmbito da sua visita oficial a Portugal.

A França defende o reforço das interconexões eléctricas e do gás com a Península Ibérica e na Europa. Tínhamos já um acordo com o nosso vizinho [Espanha] sobre as interconexões eléctricas. Recentemente, chegámos a um acordo para as interconexões do gás”, declarou a primeira-ministra francesa.

Além de ter desdramatizado a questão do financiamento europeu em relação aos projectos de interconexões recentemente acordados entre os três governos, Elisabeth Borne disse ter deixado uma garantia ao executivo português.

Assegurei ao primeiro-ministro, António Costa, a nossa determinação no sentido de avançar sobre esta matéria, tal como foi acordado” entre o Presidente Emmanuel Macron e os chefes dos governos de Portugal e Espanha, disse.

“Queremos uma Europa mais forte e uma Europa fundada progressivamente na utilização de energias descarbonizadas. Partilhamos o objectivo de os dois países continuarem a proteger os seus povos no actual contexto económico face à explosão dos preços da energia. Defendemos uma acção coordenada e em bloco para obter melhores resultados”, declarou.

Nesta matéria, António Costa salientou que nunca estiveram em causa as interligações eléctricas entre França, Espanha e Portugal, assunto em relação ao qual já havia acordo.

“O compromisso político agora encontrado era onde faltava acordo e havia um bloqueio por causa do trajecto da ligação gasífera. Foi encontrado um acordo, mudando a trajectória que atravessava os Pirenéus por uma solução através de uma ligação marítima entre Barcelona e Marselha”, especificou.

Portuguese Prime Minister Antonio Costa and French Prime Minister Elisabeth Borne during a visit to the Museu Nacional de Arte Antiga ( National Museum of Ancient Art) for the inauguration of the Portrait of the Artist by Nicolas Poussin (1650), Lisbon, Portugal 29 October 2022. Elisabeth Borne is in Portugal for closing the Portugal-France Crossing Season. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Do ponto de vista político, António Costa aproveitou uma vez mais para responder de forma indirecta às críticas feitas pelo PSD.

A ligação de gás “é complementar das interligações eléctricas, que sempre estiveram previstas e continuam a estar previstas. Houve a necessidade de fazer um acordo onde havia divergência. E onde não havia divergência o acordo foi mantido”, insistiu.

António Costa adiantou, ainda, que a nova rede terá capacidade para “plena utilização por via do hidrogénio”.

“Espero que na próxima reunião já haja um projecto mais formatado, de forma a obtermos o financiamento através do mecanismo europeu de financiamento das interligações. Este não é um projecto para Portugal, Espanha e França, mas a criação de um grande corredor verde para toda a Europa, em particular para apoiar os países do centro e norte da Europa, que estão neste momento a reorientar as suas fontes de abastecimento de energia, tendo em conta a anterior dependência do gás russo”, acrescentou.

PMF // TDI

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade