Uma pessoa espera pela 3ª dose da vacina contra a Covid-19 (foto: MÁRIO CRUZ / LUSA)

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 1.635 casos confirmados de infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 13 mortes atribuídas à covid-19, bem como mais 45 pessoas internadas com a doença, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Ao dia de hoje estão internadas 809 pessoas com covid-19, 111 das quais em unidades de cuidados intensivos, onde entraram mais sete pessoas nas últimas 24 horas.

A maior parte dos novos casos (575) foi diagnosticada na zona Norte, seguindo-se Lisboa e vale do Tejo (490 casos) e zona Centro (284).

Incidência do vírus aumenta e Rt baixa ligeiramente

A taxa de incidência do vírus SARS-CoV-2 a nível nacional voltou a aumentar desde sexta-feira, passando para 325,9 casos por 100 mil habitantes, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) nacional desceu ligeiramente para 1,17.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), a nível nacional, a taxa de incidência passou, desde sexta-feira, de 279,8 casos de infecção por 100 mil habitantes a 14 dias para 325,9.

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, passando de 280,2 casos por 100 mil habitantes para 327,5.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infecção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – registou um ligeiro decréscimo a nível nacional de 1,19 para 1,17 entre sexta-feira e hoje, descendo de 1,20 para 1,18 ao nível de Portugal continental.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias – indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia – são actualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.430 pessoas e foram contabilizados 1.144.342 casos de infecção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

 A covid-19 provocou pelo menos 5.197.718 mortos mortes em todo o mundo, entre mais de 260,81 milhões infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detectada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o “elevado número de mutações” pode implicar uma maior infecciosidade.

APN // ZO // JMR

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade