A directora-geral da Saúde, Graça Freitas (E), e o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, durante a conferência de imprensa diária sobre o novo coronavírus (Covid-19) realizada no Ministério da Saúde, em Lisboa, 25 de Março de 2020. FOTO: JOSÉ SENA GOULÃO/POOL/LUSA

O número de mortes associadas ao vírus que provoca a Covid-19 subiu para 43 em Portugal, revelou hoje a Direcção-Geral da Saúde (DGS), num boletim que regista 2.995 casos de infecção.

O número de pessoas infectadas com o novo coronavírus internadas em unidades de cuidados intensivos (UCI) cresceu 21,3% (mais 13) e são agora 61 os doentes nesta condição.

Os dados do boletim indicam que há 276 pessoas internadas (mais 73, 26,4%), das quais 61 em UCI (eram 48).

Mais de metade dos óbitos associados à covid-19 em Portugal são de pessoas com mais de 80 anos, que regista 25 mortes nesta faixa etária.

Os dados da DGS indicam que morreram 13 homens e 12 mulheres (58,1% do total) com idades acima dos 80 anos.

Entre os 70 e 79 anos as autoridades registaram sete óbitos (homens), o mesmo número da faixa etária dos 60 aos 69 anos.

Os doentes mais novos com morte associada à covid-19 tinham entre os 50 e os 59 anos (três homens e uma mulher).

O número de pessoas infetadas com o novo coronavírus internadas em unidades de cuidados intensivos cresceu 27,1% (mais 13) entre terça-feira e hoje, para 61 doentes nesta condição, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os dados do boletim divulgado hoje indicam que há 276 pessoas internadas (mais 73, 35,9%), das quais 61 em unidades de cuidados intensivos (eram 48).

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, no final da conferência de imprensa diária sobre o novo coronavírus (covid-19) realizada no Ministério da Saúde, em Lisboa, 25 de março de 2020. FOTO: JOSÉ SENA GOULÃO/POOL/LUSA

No total, Portugal registou, até às 00:00 de hoje, 43 mortes associadas ao vírus que provoca a doença Covid-19, mais 10 do que na terça-feira, e tem já 2.995 casos de infecção (mais 633, 21.1%).

O boletim epidemiológico diário da DGS indica que estão confirmadas 20 mortes na região Norte, 10 na região Centro, 12 na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma no Algarve.

Das 2.995 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, a grande maioria (2.719) está a recuperar em casa.

Quanto à distribuição do número de infectados por faixas etária, são 551 os casos confirmados em pessoas entre os 40 e os 49 anos, seguindo-se dos 50 a 59 anos (535) e os doentes com idades entre os 30 e os 39 (490).

Entre os 60 e 69 anos há 424 doentes infectados e entre os 70 e 79 estão registados 276 doentes. O boletim regista ainda 260 pessoas acima dos 80 anos infectadas com o novo coronavírus.

Entre os mais jovens, há 348 com idades entre os 20 e 29 anos e 77 entre os 10 e os 19 anos. Até aos nove anos de idade há registo de 34 crianças com Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Desde 01 de Janeiro foram registados 21.155 casos suspeitos, dos quais 1.591 aguardam resultado laboratorial. Houve ainda 16.569 casos em que os testes não confirmaram a infecção e 22 doentes que já recuperaram.

Os dados da DGS indicam que há 13.624 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados da Covid-19 foram registados no dia 02 de Março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de Março e até às 23:59 de 02 de Abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infectou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 19.000 morreram.

Os casos pelo país

O boletim epidemiológico hoje divulgado regista um total de 43 mortos – mais 10 do que na terça-feira -, dos quais 20 na região Norte, 10 na região Centro, 12 na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma no Algarve.

A directora-geral da Saúde, Graça Freitas, intervém durante a conferência de imprensa diária sobre o novo coronavírus (covid-19) realizada no Ministério da Saúde, em Lisboa, 25 de Março de 2020. FOTO: JOSÉ SENA GOULÃO/POOL/LUSA

Das 2.995 pessoas infectadas pelo novo coronavírus (mais 633 do que na terça-feira), a grande maioria (2.719) está a recuperar em casa, indica a DGS, que regista 276 pessoas internadas (mais 73), 61 das quais em Unidades de Cuidados Intensivos (mais 13).

Desde 01 de Janeiro foram registados 21.155 casos suspeitos, dos quais 1.591 aguardam resultado laboratorial. Houve ainda 16.569 casos em que os testes não confirmaram a infecção e 22 doentes que já recuperaram.

O boletim da DGS indica que há 13.624 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

A região Norte continua a registar o maior número de infecções, totalizando 1.517, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (992), da região Centro (363), do Algarve (62) e do Alentejo (12).

Há 16 casos na Madeira e 17 nos Açores. O boletim dá ainda conta de 11 infectados que têm residência no estrangeiro.

Os dados indicam que há 46 casos que resultam da importação do vírus de Espanha, 30 de França, 20 de Itália, 13 da Suíça, 12 do Reino Unido, seis dos Países Baixos, cinco do Brasil, cinco de Andorra, quatro da Áustria, três dos Emirados Árabes Unidos, três da Índia, dois da Alemanha, um da Bélgica, um da Alemanha e Áustria, um do Irão, um do Egipto, um da Dinamarca e outro da Argentina.

Quanto à distribuição do número de infectados por faixas etária, são 551 os casos confirmados em pessoas entre os 40 e os 49 anos, seguindo-se dos 50 a 59 anos (535) e os doentes com idades entre os 30 e os 39 (490).

Entre os 60 e 69 anos há 424 doentes infectados e entre os 70 e 79 estão registados 276 doentes. O boletim regista ainda 260 pessoas acima dos 80 anos infectadas com o novo coronavírus.

Entre os mais jovens, há 348 com idades entre os 20 e 29 anos e 77 entre os 10 e os 19 anos. Até aos nove anos de idade há registo de 34 crianças com Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade