O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o primeiro-ministro, António Costa, e com o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, momentos antes de falar aos jornalistas no final da III sessão de apresentação da “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, na sede do Infarmed, em Lisboa, 07 de Abril de 2020. FOTO: JOÃO RELVAS/LUSA

O Presidente da República afirmou hoje que, segundo os especialistas, é preciso manter o esforço de confinamento em Abril para dar passos de liberdade em Maio, tanto no sistema escolar, como na actividade económica e social.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas no final da terceira reunião técnica sobre a “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, no Infarmed, em Lisboa.

Questionado se das suas palavras se pode depreender que, por vontade dos técnicos, não haverá abertura das escolas neste mês de Abril, o chefe de Estado respondeu: “Isso pode depreender obviamente. Não haverá. É o senhor primeiro-ministro que o dirá no dia 09 de Abril, mas daquilo que disseram os especialistas, é ganhar em Abril o mês de Maio, portanto, é manter este esforço em Abril”.

Transmitindo à comunicação social as mensagens dos especialistas, que considerou terem sido “muito claras e muito impressivas”, o Presidente da República declarou que “há uma tendência positiva” na evolução da propagação da Covid-19, “lenta, mas positiva”.

“A segunda ideia é a de que, se queremos ganhar a liberdade em Maio, precisamos de a ganhar em Abril. Isto é, para dar passos em Maio de liberdade, no sentido de regresso progressivo à normalidade, não apenas no sistema escolar, como na actividade económica e social, é preciso em Abril ganhar Maio”, acrescentou.

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade