Bombeiros observam as composições depois do descarrilamento do comboio Alfa Pendular na Linha do Norte, após colisão com uma máquina de trabalho, que causou dois mortos e sete feridos graves afirmou à agência Lusa fonte da Proteção Civil, Soure, Coimbra, 31 de julho de 2020. O embate terá ocorrido na zona de Casalinhos, concelho de Soure e de acordo com a mesma fonte, estão a ser mobilizados para o local 69 veículos com 176 operacionais. PAULO CUNHA / LUSA
Bombeiros observam as composições depois do descarrilamento do comboio Alfa Pendular na Linha do Norte, após colisão com uma máquina de trabalho, que causou dois mortos e sete feridos graves afirmou à agência Lusa fonte da Proteção Civil, Soure, Coimbra, 31 de julho de 2020. O embate terá ocorrido na zona de Casalinhos, concelho de Soure e de acordo com a mesma fonte, estão a ser mobilizados para o local 69 veículos com 176 operacionais. PAULO CUNHA / LUSA

As duas vítimas mortais no descarrilamento de hoje em Soure eram os operadores da máquina da REFER contra a qual o comboio Alfa Pendular colidiu, afirmou o comandante Distrital de Operações de Coimbra.

O descarrilamento de um comboio Alfa Pendular, após colidir com uma máquina de trabalhos da REFER, provocou dois mortos, seis feridos graves e 19 feridos ligeiros, disse Carlos Luís Tavares, que fazia um ponto de situação no local.

De acordo com o comandante, as duas vítimas mortais eram os únicos ocupantes da máquina da REFER – Rede Ferroviária Nacional.

Dos 212 passageiros do Alfa Pendular, registam-se seis feridos graves, sendo que nenhum corre risco de vida, acrescentou.

“Já evacuámos para diferentes hospitais dez vítimas. Não temos já qualquer passageiro no Alfa Pendular”, referiu, salientando que falta desencarcerar uma das vítimas mortais da máquina de trabalhos.

Bombeiros observam as composições depois do descarrilamento do comboio Alfa Pendular na Linha do Norte, após colisão com uma máquina de trabalho, que causou dois mortos e sete feridos graves afirmou à agência Lusa fonte da Proteção Civil, Soure, Coimbra, 31 de julho de 2020. O embate terá ocorrido na zona de Casalinhos, concelho de Soure e de acordo com a mesma fonte, estão a ser mobilizados para o local 69 veículos com 176 operacionais. PAULO CUNHA / LUSA

As vítimas ilesas foram encaminhadas para o Pavilhão Gimnodesportivo de Soure, onde estão a ser alvo de triagem por parte do INEM, retomando a sua viagem em Alfarelos, assim que tiverem alta, explicou.

Carlos Luís Tavares referiu que o número de vítimas mortais e feridos graves está “fechado”, podendo haver ainda algumas alterações quanto ao número de feridos ligeiros.

Segundo a médica do INEM Paula Neto, há duas crianças entre os feridos ligeiros, sendo que uma já foi transportada para o Hospital Pediátrico de Coimbra.

“Temos também as nossas equipas de apoio psicológico a acompanhar as pessoas que estão no Pavilhão Gimnodesportivo”, disse.

O Alfa Pendular seguia no sentido Sul-Norte, tendo saído de Santa Apolónia às 14:00 e tinha como destino final Braga.

O acidente ocorreu no concelho de Soure, mais concretamente junto à localidade de Matas, na região Centro.

PR lamenta vítimas de acidente ferroviário em Soure e aguarda resultado das investigações

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje o “grave acidente” ferroviário na zona de Soure, do qual resultaram dois mortos, e disse que aguardará “os resultados das investigações técnicas e judiciais”.

“O Presidente da República lamenta o grave acidente ferroviário desta tarde na Linha do Norte, de cujos detalhes foi informado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos”, lê-se numa nota divulgada no ‘site’ da Presidência.

Marcelo Rebelo de Sousa apresenta “sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas mortais” e deseja “rápidas melhoras aos numerosos feridos, aguardando os resultados das investigações técnicas e judiciais”.

Costa lamenta “trágico acidente” e acompanha evolução da situação

O primeiro-ministro, António Costa, apresentou hoje “as mais sentidas condolências às famílias e amigos” das vítimas do “trágico acidente” que envolveu um comboio Alfa Pendular, e disse estar a acompanhar a evolução da situação “em permanência”.

“Apresento as mais sentidas condolências às famílias e amigos dos funcionários da IP vítimas do trágico acidente ferroviário que ocorreu hoje na linha do Norte, em Soure”, distrito de Coimbra, escreveu o primeiro-ministro na sua conta oficial na rede social ‘Twitter’.

António Costa informou que está “a acompanhar em permanência o evoluir da situação” e indicou que, “tal como foi anunciado pelo Ministro das Infraestruturas e Habitação, já foi aberto um inquérito para o apuramento rápido das causas e responsabilidades deste grave acidente”, que lamenta “profundamente”.

“Desejo também rápidas melhoras aos feridos e dirijo uma palavra de solidariedade para todos aqueles que trabalham nos equipamentos e infraestruturas ferroviárias e que prestam um serviço inestimável aos portugueses”, acrescenta a nota do primeiro-ministro.

Gabinete vai investigar descarrilamento

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) vai investigar o descarrilamento do Alfa Pendular ocorrido hoje, em Soure, distrito de Coimbra, que causou, pelo menos, dois mortos.

Fonte do GPIAAF disse à agência Lusa que a equipa de investigação já está a caminho do local para dar início às investigações e apurar as circunstâncias em que se deu o acidente.

[Notícia actualizada às 20:25, hora do Luxemburgo]

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade