O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, toma um banho, no Corvo, Açores, 01 de Janeiro de 2020. FOTO: EDUARDO COSTA / LUSA

O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, tomou esta manhã o seu primeiro banho de mar de 2020, aproveitando a água “muito boa” do Corvo, nuns Açores que lhe dão “muita sorte”.

“Cá fora não está frio nenhum. No momento em que mergulhámos irrompeu o sol e parou a chuva”, disse o chefe de Estado depois de um banho de menos de 10 minutos numa água a “17 graus, 17 graus e meio”, temperatura superior à de Cascais, onde Marcelo Rebelo de Sousa costuma tomar banho.

O Presidente contou ainda: “Os Açores dão-me muita sorte”.

A acompanhar o chefe de Estado na incursão ao mar esteve um elemento da segurança, mas também algumas figuras do Corvo, nomeadamente o carteiro da ilha.

Antes, o Presidente da República esteve na primeira missa do ano assinalada no Corvo, ilha mais pequena dos Açores que foi escolhida por Marcelo para passar o ano.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (CD), durante a Missa animada pelos jovens da ilha, celebrando o dia mundial da paz, no Corvo, Açores, 01 de Janeiro de 2020. FOTO: EDUARDO COSTA / LUSA

A partir da ilha do grupo ocidental dos Açores, o chefe de Estado desejou um 2020 “de esperança”, com um “Governo forte, concretizador e dialogante”, uma “oposição forte e alternativa” e pediu que se concentrem esforços “na saúde, na segurança, na coesão e inclusão”.

O Presidente da República confessou a sua “admiração” pelos corvinos e açorianos e evocou os que “mais longe estão” não só em distância, mas que nasceram nos “Portugais” que “menos têm”.

Na mensagem de Ano Novo, Marcelo admitiu que “começar o ano num dos pontos mais longínquos no território físico” de Portugal, “na ilha do Corvo, é uma sensação única feita de admiração pela gesta açoriana”.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade