Silvina Queiroz, professora, escreve semanalmente no LUX24.

Cada um de nós tem as suas preferências, da gastronomia ao tipo de companhias, às formas de ocupação do tempo livre, até às estações do Ano, cada vez mais difíceis de se distinguirem!… E a tudo o mais, afinal.

Assim há assuntos, temáticas, a que recorremos com frequência. Outrossim, pode acontecer exactamente o contrário: “temas” que uma vez referidos, isso chega e “voilà”! Desaparecem do nosso “ambiente”, das nossas preocupações, das nossas conversas.

Deste facto, cuja efeméride lembro hoje, é dos que nunca me cansa, pelo seu significado e pelo que nos “diz” sobre a natureza humana, tantas vezes tão decepcionante! Passaram na quarta-feira (20) quarenta e cinco anos sobre a absolvição tardia, muito tardia de Nicola Sacco e Bartolomeo Venzetti.

Imigrantes italianos nos Estados Unidos, Nicola e Bartolomeo cedo se assumiram como activistas sindicais, trabalhando afincadamente na luta por mais dignas condições de trabalho e de salário para todos os trabalhadores do País.

Neste caso, “a tradição ainda é o que era”: facilmente os sindicalistas são conectados com visões de esquerda da sociedade, porque a querem nova, mais justa, não opressiva. E a partir daí, logo se “constituem” objecto de ódios e malquerença por parte de sectores mais retrógrados.

Os dois italianos não escaparam a este “karma”! Acusados de um assalto a uma sapataria, seguido de dois homicídios, apenas se conseguiu provar que eram portadores de uma arma não registada! Se não fosse tão triste, daria para rir!

É que já na altura, os norte americanos eram useiros e vezeiros em possuir armas, como lamentavelmente se continua a constatar. Nem sequer os ferimentos presentes nos assassinados eram indubitavelmente compatíveis com a pistola apreendida aos dois homens.

O assalto aconteceu a 15 de Abril de 1920. Começa quase de imediato uma “caça às bruxas”, insistindo os tribunais na culpa dos italianos. Isto apesar de, em 1925, um homem ter assumido a autoria dos crimes. De nada valeu!

Os trabalhadores saíram à rua, reivindicando justiça para os dois sindicalistas, sofrendo na suas acções repressão policial. Em 1927, Sacco e Venzetti, ambos na casa dos trinta anos, são executados a tiro. Em 1948 o governador do estado de Massachusetts, considerou o “julgamento” um colossal “erro jurídico”!

Mas apenas a 20 de Julho de 1977 é reabilitado o nome dos dois trabalhadores de tão triste história. Post mortem! Muito post mortem, se tal se pode dizer.

Mas mesmo que mais cedo tivesse sido, nada recuperaria aquelas vidas mártires. O ser humano é capaz de grandes feitos mas, tristemente, também é capaz das maiores atrocidades. Todos os dias o percebemos.

Sacco e Vanzetti têm inspirado, ao longo dos tempos, milhares de activistas pela Justiça e pela Paz. Estão também no meu coração!

Feliz semana. Que a Justiça vença sempre sobre a mentira, a Paz sobre o ódio, o chauvinismo, o racismo, factores que levaram ao lamentável desfecho do Processo movido contra os dois imigrantes.

Um grande abraço, meus amigos. SQ

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade