Silvina Queiroz, professora, escreve semanalmente no LUX24.

Estou de coração cheio e alma consolada! No passado fim de semana foi a minha Festa – A Festa do jornal Avante, órgão oficial do Partido Comunista Português.

Há três anos, por esta mesma altura, escrevi-vos sobre a Festa, o maior acontecimento político-cultural do nosso País e sem paralelo, pelo menos na Europa, realidade que mais bem conhecemos e de onde nos chegam mais completas e rápidas notícias. Notícias!

O que, à semelhança de outras edições anteriores, não aconteceu sobre esta magnífica realização – vergonhoso o apagamento que fazem do trabalho do PCP.

Coisa abjecta a que estamos já por de mais habituados! De que têm medo, senhores? Qual o vosso problema (mental)? Por que não mostram o que se passa neste centenário Partido, como fazem com outras forças políticas, com todos os pormenores e até empolamentos entusiasmados?!

Mas não, não são empolamentos que nos fariam felizes. Só pretendemos a verdade, mas esta é-lhes difícil de engolir! Antes da Festa, como vai acontecendo ano após ano, houve uma campanha cerrada, odienta e odiosa, contra a sua implementação. Este ano a campanha foi ainda mais feroz!

Até se deram ao luxo, alguns órgãos da comunicação social, de pressionar e maldizer os artistas portugueses que constavam do programa! Uma insanidade total! No próprio dia de arranque da Festa um pasquim, que dá pelo nome de I, fez uma capa absolutamente nojenta.

Militantes comunistas ouvem o discurso do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, durante o comício de encerramento da 46.ª edição da Festa do Avante!, evento político-cultural, organizado pelo Partido Comunista Português (PCP) na Quinta da Atalaia no Seixal, Setúbal, 04 de setembro de 2022. TIAGO PETINGA/LUSA

Para além de apelidar o acontecimento de “festival da vergonha”, colocou traços vermelhos imitando sangue a escorrer, para além de vomitar umas ‘reaccionarices’ primárias. Não satisfeitos, e também na capa, pasmaram os rostos desses artistas, “pregando-lhes” no peito um Z!

Ligando a Festa, o Partido e os amigos da Festa e do PCP, à invasão russa da Ucrânia, coisa que nos é absolutamente alheia. Isto foi já milhentas vezes explicado mas teimam, teimam, bem sabemos qual o seu objectivo.

Um dos artistas visados, advogado por sinal, já processou o jornal em causa. Espero que não venha um qualquer senhor juiz invocar a liberdade de expressão, “lavando” a gravidade do insulto.

A Festa foi linda, pah! Sempre é e cada ano melhor e mais completa. Não há festa como esta, pois não há! “Temos pena” mas é assim, paciência!

Um forte abraço, amigo e solidário, valores que os comunistas muito prezam.

SQ

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade