Rita Limede, psicóloga e produtora de eventos musicais, escreve semanalmente aos sábados no LUX24.

O mês de Setembro é, tradicionalmente um mês de recomeços e novos capítulos. Este ano, esse recomeço ganha um valor especial, pois estamos em fase pós-vacinação e já começamos a ver a luz da normalidade ao fundo do túnel.

No entanto, este recomeço é também um tempo de reflexão sobre os meses anteriores e tudo aquilo pelo qual temos passado. Enquanto em anos anteriores esta bagagem emocional seria menos para a população em geral, este ano esta não só é muito mais volumosa, como afeta uma grande franja da sociedade que ainda está a tentar processar o que se tem vivenciado.

Para quem não sabe, Setembro é também o mês da saúde mental, onde se enquadra por exemplo – no próximo dia 10 – o dia mundial da prevenção do suicídio. Como tal, começo a minha reentrada nas crónicas a pegar neste tema que precisa de estar na ordem do dia – a promoção da nossa saúde mental.

Não é surpresa nenhuma que o estado mental de todos nós tenha sofrido algumas mazelas e que problemas pré-existentes de ansiedade, burnout, depressão ou outros se tenham agravado. Também não é sinal de fraqueza, é uma resposta natural do nosso corpo ao aumento de stress causado pela incerteza e insegurança constante durante ano e meio a lidar com um vírus atípico e previamente desconhecido.

Em vez de se fazerem julgamentos de valor, temos que aprender com o que se passou e procurar a ajuda e o apoio dos profissionais que atuam nas áreas da saúde mental. Por vezes, basta estar uma hora a falar com profissional para haver uma mudança e um alívio do que andamos a sentir.

O grande desafio da psicologia atualmente – e de todos nós – é o de sermos mentalmente saudáveis e ultrapassarmos a situação, saindo daqui mais fortes e resilientes.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade