FALANDO DE AMOR

O nosso coração divide-se
Em tantos compartimentos
Cabem nele, inteirinhos
Todo um mar de sentimentos.

O coração de uma mulher
Será sempre prisioneiro
Do grande amor de ser mãe
Eu sei! Que quem filhos tem,
Sabe o que quero dizer
É que um filho… Nós mães
Amamos até morrer!…

Não importa o temporal
Não importa tanto mal
Não importam os silêncios
Não importam incongruências
Deficiências alarmantes
Ecos distantes…Ausências
Uma mãe…
Ama sempre até morrer!

Parte da minha felicidade
Vem de gestos de ternura
De atitudes de carinho
Só encontrei um caminho
Um rumo, uma direção…

Porque tive um coração,
Que bateu junto com o meu
Em momentos angustiantes
Entre lágrimas cortantes
Momentos de grande dor
O amor sobreviveu…

Esse amor permaneceu
Sempre juntinho a mim
Às vezes parecia o fim
Mas esse amor não morreu!

Um coração…
Divide-se em tanto amor
Seja lá ele por quem for…
É amor!

Um amor que não morreu
Que eu quero junto de mim
Em memória de um passado
A esse amor… Amarei até ao fim!

AUTORIA: ISABEL TAVARES

Código de Autor: (© Todos os Direitos de Autor Reservados)
Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos – Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de março – Diário da República n.º 61, Série I, de 14.03.1985 –

Isabel Tavares, poetisa, escreve semanalmente, às segundas, no LUX24.
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade