Isabel Tavares, poetisa, escreve semanalmente às segundas, no LUX24.

“COMO UM ARLEQUIM”

 

Os horizontes são vastos,

Mas cabem num só olhar…

No infinito dos astros…

Ou na imensidão do mar!

 

As águas que desaguam,

Nas linhas do horizonte,

São silêncios que separam…

Como barreiras ou pontes!

 

As fontes estão sedentas,

Da água que já secou.

São como a rosa-dos-ventos,

Navio que naufragou…

 

Primavera de uma vida!

Logo chegada ao outono…

Porém, sempre bem florida,

Em pétalas que não abandono…

 

Faz-me vida esquecer!

As amarguras e as dores…

Que eu possa sempre sorrir,

Ter sonhos cheios de cores…

 

Que a esperança habite em mim!

Como uma cascata fluída…

Com a doçura do Arlequim…

Assim eu encare a vida!

 

AUTORIA: ISABEL TAVARES 17-05-2017

(© Todos os Direitos de Autor Reservados)

Lei de Direitos de Autor (Lei 9610/98)

Publicidade