SAUDADES DE MIM

Dói-me sim… O tempo a fugir-me!
… Esta louca sucessão de dias,
…De meses e de anos a esvaírem-se.
…A fugirem-me inexoravelmente!

De repente!… Dou por mim a pensar
Nesta voraz ditadura do tempo…
Que passa por nós sem darmos conta!

Esse tempo que nos foge como louco…
Vai-me roubar o meu mar, o céu, as flores.
O meu lugar no mundo… Amigos e amores!

Quando olho para trás…
Vejo que nada cristalizou no tempo.
Uma sucessão de acontecimentos…
Varreu a minha vida de repente!

E se paro para pensar…
Há um choque na minha mente,
Um distanciamento de tudo…
Que já passou e está distante!

Nessas alturas… Sinto saudades sem fim!
– Saudades da juventude
– Saudades de rostos e vozes
– Saudades de cheiros
– Saudades de beijos e abraços
– Saudades de ti…
– Saudades de mim!…

AUTORIA: ISABEL TAVARES, 07-11-2017

(© Todos os Direitos de Autor Reservados)
Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos – Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de março – Diário da República n.º 61, Série I, de 14.03.1985 –

Isabel Tavares, poetisa, escreve semanalmente, às segundas, no LUX24.
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade