Miguel Torres, Software Developer e Gestor de Dados, escreve semanalmente às segundas no LUX24.

Dizem que Portugal é um país marcado pelo fado, pelo destino. Não posso concordar ou discordar, até porque a física teórica ainda não conseguiu provar que existe a aleatoriedade no espaço-tempo.

No entanto, há algumas coisas que não são aleatórias e que as consequências existem devido a eventos que ocorreram anteriormente.

Por exemplo, se a temperatura média do planeta tem aumentado é porque os seres humanos emitem gases com efeito de estufa em maior quantidade do que a capacidade de serem removidos.

Ou, se o leitor for um negacionista, se o André Ventura foi eleito deputado é porque existem pessoas racistas e xenófobas no distrito de Lisboa. Ou, se o leitor for daqueles que acha que não há racistas no Chega, se enfiar a cabeça numa fritadeira de batatas com óleo a ferver a consequência será uma entrada no hospital.

Se o leitor discorda de mim em qualquer das duas afirmações anteriores, por certo também discordará de mim na terceira e quererá demonstrar que eu estou sempre errado, certo?

Mas caso não estejam contentes aqui vai mais um exemplo: Se apertar a mão a muitos infectados com Covid-19 existe uma grande probabilidade de contrair este vírus. E se adiares políticas de contenção do vírus e seguires o caminho da imunidade de grupo, também estás a fazer com que existam mais infetados num curto espaço de tempo.

Boris Johnson contraiu o vírus e afetou-o de tal forma que teve que ser internado no Hospital.

Tendo em conta que ele disse que esperava “ver a mãe”, no dia da mãe (há quinze dias) e que o seu pai disse que iria ao pub, mesmo quando foi desaconselhado pelo governo do seu filho, só espero que a família Johnson não seja afetada ainda mais.

Sim, oponho-me terrivelmente ao primeiro-ministro mas apesar de tudo não desejo que tenha problemas de saúde. Só espero que ele recupere o mais depressa possível e que em breve esteja novamente a fazer asneiras enquanto primeiro-ministro.

Mas desejar que ele fique melhor não significa que tenha muita pena dele.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade