Bruno Gonçalves Gomes, dirigente da Associação Letras Nómadas AIDC, escreve quinzenalmente aos sábados no LUX24. FOTO: Sérgio Aires

Enquanto a liga de futebol português não reata, o país entra no 2º período de desconfinamento, e acreditem que não há assim tanto medo a paralisar os cidadãos, esplanadas cheias, praias quase cheias, um descuidado com a distância social, ontem vimos um desses casos, no protesto de feirantes “apoiantes do André Ventura”, uma manifestação compreensível pois o setor das feiras e mercados foi de certa forma abandonado pelo nosso governo.

Irónico ou não, os feirantes apoiantes do “sofredor das triveladas”, foram alvo de uma carga policial, a PSP teve que usar a força para os acalmar de um suposto rompimento de cordão de segurança. O que terá o André Ventura a dizer? Em que lado se vai posicionar? No lado das autoridades?! Ou no lado do seu novo nicho de apoiantes, os feirantes de romarias!?

Acredito que muitos apoiantes do CHEGA dirão que é perseguição, caso para dizer que com ferros matas, com ferros morres! A revista Visão desta semana traz a lume supostos apoios e financiamento ao partido CHEGA, claro que nunca ninguém acreditou que a máquina política das mentiras fosse sustentada apenas com 150 mil euros de subvenção política ao partido.

E não fico admirado com o apoio de neonazis, de ex militantes do NOS do Mário Machado, isso era mais que confirmado, dos grandes agentes imobiliários de luxo, dos grandes empresários a financiarem o partido também não era surpresa.

O apoio e financiamento dos partidos é transversal a outros partidos da nossa praça política, todos os portugueses sabem de campanhas eleitorais pagas por grandes lóbis empresariais.

Surpreendente mesmo foi o envolvimento de alguns líderes evangélicos no apoio e financiamento do partido CHEGA, há muito tempo que sabemos que alguns evangélicos têm sede de poder, que ambicionam também ter monopólio político, e para isso vale tudo, mesmo ir contra os mandamentos de Cristo, onde fica o amar o próximo!?

Onde fica a não aceção de pessoas? Será que existe algum versículo bíblico que legitime confinamento específico de pessoas se esses próximos forem ciganos?! E é assim, assistimos a uma espécie de processo de politização de algumas igrejas evangélicas, sim, porque o líder não se compromete individualmente com a ideologia partidária, ele compromete toda a congregação, pois é muito claro que a autoridade moral desse líder evangélico é mais que suficiente para instrumentalizar os seus fiéis.

E assim assistimos a um processo semelhante implementado nos EUA e Brasil. No país de Lula da Silva foi descarado o apoio em massa dos evangélicos ao atual Presidente em funções, agora apelidado o “coveiro do Brasil” por alguns evangélicos arrependidos com a atual crise sanitária e política que atravessa o país de Vera Cruz.

Em Portugal, rapidamente, a Aliança Cristã Evangélica e líderes religiosos de demarcam das acusações referidas na revista Visão, outros não assumem o apoio mas trazem à tona possibilidades de apoio a algumas propostas do CHEGA mas que não concordam com propostas de confinamento e perseguição aos ciganos…

Engraçado, o apoio em época de eleições materializa-se em votos, e não dá para votar em algumas propostas do CHEGA, ou se vota em todo o pacote de propostas ou não se vota, portanto ao votar concorda com a perseguição…

Portanto está mais que visto que a corrupção moral e financeira já se apoderou de alguns líderes evangélicos em Portugal, a cauterização de mentes de seus fiéis já é visível, e já há alguns membros dessas igrejas a fazer trabalho sujo de propaganda de ódio nas páginas de apoio ao André Ventura nas redes sociais.

Sabemos que são só alguns líderes evangélicos, mas na linguagem espiritual, só apetece dizer: Fim dos Tempos!

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade