Silvina Queiroz, professora, escreve semanalmente às quartas no LUX24.
Silvina Queiroz, professora

Bom dia, meus amigos! Falemos hoje de Direitos Humanos. Inicio com uma afirmação “la palissiana!: “Estamos no século XXI!” Sim!  e este deveria ser o tempo do verdadeiro progresso, paz e bem estar para todos!

Lamentavelmente, porém, não o é! Todos os dias somos chocados com notícias de barbárie, de violência, de ausência de ética e de humanidade.

Nos últimos dias muito se tem falado do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, perpetrado no Consulado do seu país, a Arábia Saudita, em Istambul.

Ainda não se sabe o paradeiro do corpo do desgraçado homem, cujo único “erro” foi ter a coragem de denunciar os abusos do rei saudita e sua comandita!

Confrontada com a pressão internacional sobre o caso, a administração do país faz de conta que não sabia de nada nem tem nenhuma responsabilidade nesta morte que sabemos ter sido atroz.

Onde pára o direito à vida, à liberdade, à segurança pessoal, conforme consagrado no art. 3º da Declaração Universal dos Direitos Humanos?

Onde pára o direito à liberdade de pensamento, explicitado no art. 18º da Declaração? Onde pára o direito à liberdade de opinião e de expressão – art. 19º do mesmo incontornável documento?

E o que dirão os “amiguinhos” americanos desta façanha, os “paladinos” dos direitos humanos (!), os DDT (“donos disto tudo”, como se costuma dizer  quando nos referimos à prepotência sem limite e ao poder absoluto!)?

O que dirá a Administração dos EUA, agora que já não é possível esconder o que aconteceu em Istambul? Sempre a Arábia Saudita tem contado com o silêncio e o apoio do governo norte americano nos seus desmandos! Como se “safará” Trump de mais esta embrulhada?

Muito simples – vai corroborar as “juras” sauditas de desconhecimento e inocência! E nós, feitos papalvos, vamos fingir que acreditamos! Haja uma enorme paciência!

Fiquem em paz! Um forte abraço destas bandas de cá.

*Silvina Queiroz, professora, escreve semanalmente às quartas no LUX24.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade