O psicólogo Miguel Silva no LUX24.

O ano 2021 está a chegar ao fim e parece que “foi ontem” que abordei este tema Natalício em tempos de pandemia COVID-19. Como o tempo passa…

Efetivamente, tal como referi no Natal do ano 2020, a pandemia COVID-19 modificou o cenário de Natal e, por consequente, isto poderá, novamente, dificultar um bom equilibro entre pensamentos, emoções e comportamentos. Para tal, estou certo que é importante continuar a sensibilizar a população para a necessidade de respeitar todas as medidas de proteção mencionadas pela Organização Mundial de Saúde.

Um pouco por todos os cantos do mundo já começa a cheirar a Natal. Estamos a falar, portanto, de uma altura que para muitas pessoas representa solidão e tristeza, no entanto, para outras pessoas representa alegria e tempo de qualidade com a família e amigos. Paralelamente, há quem se sinta só mesmo quando está com mais pessoas à sua volta.

Aqui, refiro-me aquelas pessoas que mencionam ter dificuldade em permanecer, de corpo e alma, na mesma mesa e sentadas no “banco da toxicidade”.

A manutenção das relações familiares e de amizade requer dois “ingredientes” importantes, são eles: tolerância à ambiguidade e competência socioemocional.

A tolerância à ambiguidade de acordo com Baptista & Neto (2019) é “a capacidade de enfrentar de forma sensata e calma uma situação difusa passível de ser interpretada de diferentes modos e de resultado incerto”.

Em primeiro lugar, é importante aceitar que as interações humanas são complexas e requerem um trabalho interno/psicológico. Em segundo lugar, uma pessoa com uma elevada tolerância à ambiguidade (re)age sem medo e desorientação em momentos que existem opiniões em conflito.

É, sem dúvida, um sinal de maturidade psicológica que permite uma resolução eficiente de situações novas e difíceis. Por sua vez, a baixa tolerância à ambiguidade está associada a uma personalidade autoritária e aumenta o estado emocional da ansiedade no modo como se lida com a incerteza.

Relativamente às competências socioemocionais, de acordo com Danner, Lechner e Spengler (2021) estas são necessárias para:

• Identificar, compreender e gerir emoções;

• Fixar e alcançar objetivos positivos;

• Sentir e mostrar empatia em relação aos outros;

• Comportar-se de forma responsável;

• Estabelecer e manter relacionamentos positivos;

• Evitar comportamentos negativos;

• Tomar decisões responsáveis.

Na prática, o desafio é simples. Neste Natal ligue-se aos seus pensamentos, emoções e comportamentos de forma a alcançar um ajustamento pessoal positivo e adequado ao meio envolvente.

Desejo a todos um santo e feliz natal e que em 2022 a saúde (mental e física) esteja do vosso lado. Até para o ano e não se esqueça, um psicólogo pode ajudar!

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade