O psicólogo Miguel Silva, escreve semanalmente no LUX24.

As empresas saudáveis podem ser definidas como “locais de trabalho onde as pessoas podem produzir, desempenhar uma função, crescer e ser valorizadas. Nomeadamente, estes locais são aqueles em que as pessoas usam as suas competências e aptidões para alcançarem níveis elevados de desempenho, satisfação e bem-estar” (Quick, 1999).

Construir um local de trabalho saudável é um desafio que envolve os líderes, os gestores e, claro, as organizações, mas também os colaboradores (Ribeiro & Leal, 2021).

A Associação Americana de Psicologia (APA, 2015) defende que para desenvolvermos um local de trabalho saudável, é importante ter em linha de conta cinco áreas de intervenção fundamentais, a saber:

  1. Envolvimento dos colaboradores: promover iniciativas que estimulem a criatividade, a autonomia e o envolvimento dos colaboradores na tomada de decisões organizacionais (por exemplo, equipas de trabalho autogeridas, fóruns de sugestões dos colaboradores);
  2. Equilíbiro trabalho-vida pessoal e familiar: este processo envolve medidas, por parte da empresa, que proporcionem aos colaboradores, uma maior flexibilidade no trabalho e apoio na gestão e resolução dos desafios da vida pessoal e familiar (por exemplo, horários/turnos fléxiveis, apoio na assistência à família e apoio em benefícios como seguros de saúde e apoio na gestão de problemas financeiros);
  3. Crescimento e desenvolvimento dos colaboradores: promover o desenvolvimento das competências e da carreira (por exemplo, ações de formação). Assim, a empresa estará a contribuir para o aumento de conhecimento, da motivação, do bem-estar e da satisfação dos colaboradores;
  4. Reconhecimento dos colaboradores: realizar ações de demonstração de reconhecimento dos contributos dos colaboradores para os objetivos da empresa, fazendo-os sentir-se valorizados e apreciados (por exemplo, prémios em dinheiro ou não, reconhecimento verbal por parte da chefia);
  5. Saúde e segurança: promover a oferta de programas de prevenção da saúde e segurança no trabalho que vão ao encontro de comportamentos saudáveis, prevenir situações risco para a saúde física e mental dos colaboradores, reduzir os custos com a saúde e a taxa de acidentes e lesões (por exemplo, exames médicos periódicos, programas de promoção da gestão do stress, formação em questões de segurança e proteção no local de trabalho).

A empresa/organização ao intervir nestas cinco áreas está a potenciar o aumento do bem-estar, a satisfação e a motivação dos colaboradores, o que aumenta o seu nível de desempenho!

Pessoas saudáveis, empresas saudáveis.

Não se esqueça, um psicólogo pode ajudar!

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade