Miguel Silva, psicólogo, escreve semanalmente às terças no LUX24.

A palavra “insónia” refere-se a uma queixa subjetiva de dificuldade em adormecer ou manter o sono ou de sono de má qualidade, que resulta em cansaço suficiente para provocar distress (stress negativo) e interferir com o dia-a-dia da pessoa.

Então, dormir é importantíssimo para o funcionamento físico e mental das pessoas? A resposta é sim!

As causas da insónia podem estar relacionadas com o chamado ritmo biológico, stress, ambiente do sono (por exemplo, temperatura e luminosidade), padrões de sono, psicopatologia, doenças físicas e ingestão de substâncias (por exemplo, café) (Baptista & Neto, 2019).

A preocupação excessiva relacionada com a Covid-19, trabalho, escola, família, relações sociais podem afetar o sono. Por isso, as condições do sono, condições do quarto, assim como, padrões de sono irregulares, tempo demasiado na cama ou na hora de dormir começar atividades (por exemplo, ver televisão no quarto ou mexer no telemóvel) podem dificultar o adormecer.

A saúde do ser humano (mental e física) também pode afetar o sono, deste modo, as perturbações de humor, a esquizofrenia, as perturbações de ansiedade, as perturbações de consumo de substâncias, entre outras, aparecem muitas vezes associadas a problemas do sono. A sensação de dor provocada por certas doenças e as situações de doença crónica também podem estar ligadas com a palavra insónia.

Quais são os tipos de insónia conhecidos pela ciência psicológica?

De acordo com Koffel, Krebs, Arbisi, Erbes e Polusny, (2017) os principais tipos de insónia são:

  1. Insónia inicial (dificuldade em adormecer);
  2. Insónia intermédia (relacionada com acordar a meio da noite e dificuldade em voltar a adormecer);
  3. Insónia não orgânica (qualidade e/ou quantidade de sono insuficiente que persiste por um período considerável de tempo. Paralelamente, inclui dificuldades em adormecer, dificuldades em manter o sono e um acordar precoce);
  4. Insónia terminal (acordar antes do horário habitual e incapacidade de voltar a adormecer).

A insónia pode ser causada por diversas condições, doenças e circunstâncias. Ao mesmo tempo, ela pode durar apenas alguns dias, ou pode ser crónica se durar mais do que três semanas, A insónia crónica aumenta o risco de acidentes em casa, no trabalho e durante a condução devido à sonolência durante o dia e ausência de concentração, assim como está ligada a perturbações do humor como sintomatologia depressiva.

As pessoas que sofrem deste problema, insónia, normalmente iniciam o dia com uma sensação de cansaço, tendo problemas de humor e de falta de energia, o que prejudica o desempenho nas tarefas do quotidiano. A duração da ocorrência das insónias depende da sua causa e do sucesso das modificações do estilo de vida e do tratamento.

O tratamento da insónia tende a ser mais eficaz se implicar um tratamento que implique a combinação, por exemplo, do relaxamento e da terapia cognitivo-comportamental.

Um psicólogo pode ajudar!

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade