O psicólogo Miguel Silva, escreve semanalmente no LUX24.

A palavra lazer pode ser definida como “o que fazemos no tempo livre e também as tarefas em que participamos, envolvendo, essencialmente, a necessidade de estar voluntária e muito ocupado” (Santos, Ribeiro, & Guimarães, 2003).

Neste contexto, quando falamos em lazer, é importante mencionar que existem diversas formas para caracterizar certas atividades de lazer. Por exemplo, quando um indivíduo tem a noção de liberdade e o desejo interno, cria algo por criar e entende isso como sendo criativo, isto é, portanto, lazer criativo. A experiência de lazer (ótima), é aquela em que a pessoa possui uma elevada sensação de liberdade percebida e motivação interna (Hegarty, 2009).

Relativamente às atividades de lazer, estas podem classificar-se em sete domínios: sociais, de lazer, produtivas, físicas, intelectuais e culturais, solitárias e espirituais/ de serviço aos outros (Leal & Ribeiro, 2021). Eis alguns exemplos:

  • Atividades desportivas;
  • Atividades espirituais (e.g., estudar a Bíblia);
  • Atividades de jogo (e.g., xadrez/ dominó);
  • Atividades artísticas;
  • Atividades de entretenimento (e.g., dança);
  • Atividades de descanso (e.g., ouvir música e/ou ver tv).

Evidências científicas demonstram que, o modelo de gestão do stress através do lazer (Iwasaki & Mannell, 2000) engloba dimensões e subdimensões organizadas em píramide, dividindo-as em disposicionais (relacionado com a autodeterminação e amizade no lazer) e em específicas da situação (influência do lazer no humor).

Assim sendo, quais são os benefícios do lazer na saúde e ao longo do ciclo vital?

As atividades de lazer tendem a demonstrar resultados positivos na saúde e no bem-estar, a participação nelas não só mantém como pode também aumentar o bem-estar, o que poderá ser particularmente especial para os nossos idosos que, nas palavras de Lipovcan (2018) “estão  a transitar para diferentes estádios e papés na vida e o lazer pode ser um contexto especial para o desenvolvimento de certas capacidades”.

Caminhar, dançar ou até nadar pode beneficiar a saúde, ao manter a pessoa em forma, mas as atividades de lazer também têm impacto positivo na saúde, através da redução do stress, da restauração de recursos sociais e físicos, podendo enriquecer o significado da vida e ajudar a ultrapassar acontecimentos de vida negativos.

As perceções de relações sociais positivas estão associadas a um maior envolvimento em atividades de lazer e um maior envolvimento nestas atividades associou-se a melhor saúde.

Um psicólogo pode ajudar!

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade