Pedro Cunha
Pedro Cunha, escritor e cineasta, escreve semanalmente às sextas no LUX24.

Esta curta-metragem documental (9 minutos) taiwanesa, dirigida por Sean Wang (destacou-se com a curta-metragem “3,000 Miles”, 2017), é um retrato poético em movimento sobre a casa e vila para onde a avó do realizador foi viver depois do matrimónio.

Uma casa pode ter traços semelhantes ao trabalho de um oleiro, é nela que moldamos as mais significativas memórias familiares!

Este filme é como que um revisitar das raízes mais profundas de nós próprios, isto apesar de ser uma visão extremamente pessoal do realizador que registou de forma terna o local onde passava as suas férias de verão durante a infância.

A composição cinematográfica reúne uma “emocionalidade” saudosista efectivamente convincente e todos aqueles que por portas e travessas se viram compelidos a “emigrar” regressam sempre à terra quanto possível.

A fragilidade e intimidade compassiva sobre os idosos que protagonizam “Still Here” (restam apenas 6 moradores), podem crepitar e ao mesmo tempo aquecer o coração do espectador.

O jovem realizador asiático-americano Sean Wang, revelou imensa sabedoria com a opção estética a recair pelo formato 4:3, prestando assim uma superior homenagem ao passado, transformando cada cena numa obra de arte cinematográfica, pendurada numa moldura semelhante a registos polaroid.

É incontornável referir o notável trabalho executado pelo director de fotografia Zach Stoltzfus (destacou-se com a curta-metragem “People Are Becoming Clouds”, 2015), que auxiliado pela sua câmara fotográfica digital, uma Canon C300 Mark II, percebeu que pintar o filme no formato escolhido pelo realizador iria emular os 16mm e, essa aparência menos moderna e mais melancólica evitaria a nitidez nativa da câmara.

Prepare-se para testemunhar as histórias fascinantes destas pessoas e a razão pela qual recusam de forma obstinada em partir! De como eles trazem vida para uma vila completamente morta, mas ao mesmo tempo promovem o sorriso ao espectador e em simultâneo obriga a segurar a lágrima no canto do olho.

A carreira de “Still Here” em festivais de curtas-metragens iniciou-se no passado mês de Abril de 2020 e na primeira nomeação arrecadou o galardão no Short of the Week sendo um sinal prometedor para esta obra cinematográfica.

Bom filme!

Pedro Cunha

 

Para assistir à curta-metragem, clique aqui:

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade