[Foto de Arquivo] O poster da jornalista chinesa Zhang Zhan que denunciou o Covid-19 - FOTO: Peter PARKS / AFP

A jornalista independente Zhang Zhan foi condenada a quatro anos de prisão por ter denunciado a pandemia da Covid-19 em Wuhan, China.

Zhang Zhan foi acusada de “causar distúrbios” e “arranjar problemas”. Estas são, aliás, as acusações habituais para os críticos do regime.

O regime acusa a jornalista de “divulgação de informações falsas na internet”, argumento que esteve na origem da condenação.

Certo é que os relatos de Zhang Zhan foram essenciais para o mundo fosse alertado para a “doença desconhecida”.

“Durante a audiência, o tribunal apenas referiu a existência de provas importantes mas não esclareceu o conteúdo desses relatórios e vídeos e não os partilhou connosco. Não tivemos forma de perceber exatamente o que Zhang Zhan fez.”, afirmou o advogado de defensa de Zhang Zhan, citado pelas agências internacionais.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.765.049 mortos resultantes de mais de 80,6 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por coronavírus detectado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade