Police secures the area nearby the scene where a car drove into pedestrians in Trier, southwestern Germany, on December 1, 2020. - At least two people were killed and several injured when a car drove into a pedestrian zone in the southwestern German city of Trier on December 1, 2020, police said, adding that the driver had been arrested. (Photo by Harald Tittel / dpa / AFP) / Germany OUT

[Notícia actualizada às 20:22, hora luxemburguesa] Pelo menos quatro pessoas, incluindo um bebé, morreram hoje em Trier, na Alemanha, a cerca de 15 quilómetros do Luxemburgo, e cerca de 30 ficaram feridas, algumas em estado grave, depois de um carro irromper por uma zona pedonal a alta velocidade, cujo condutor foi detido.

Os números foram retirados da imprensa local, enquanto a polícia de Trier se limitou, por enquanto, a falar de “vários mortes e feridos” e alegou que o suspeito é um homem de 51 anos, não confirmando se foi um acidente, um “ato de loucura” ou um possível atentado.

Os acontecimentos ocorreram ao início da tarde no centro histórico da cidade, entre a Basílica de Constantino e a famosa Porta Nigra, quando uma viatura SUV lançou-se a grande velocidade por uma área pedonal e comercial.

Durante várias centenas de metros, de acordo com as testemunhas, o veículo atropelou vários transeuntes, alguns dos quais foram projectados, e destruiu postos de lojas próximas.

Daí, o condutor – um homem na casa dos 50 anos – levou o veículo para uma rua adjacente, fora da zona pedonal, onde foi intercetado por várias viaturas da polícia e detido.

A polícia apontou que, neste momento, a motivação do suspeito é desconhecida, embora vários especialistas tenham descartado, em diferentes meios de comunicação, ter-se tratado de um simples acidente devido à longa travessia que o veículo fez pela zona pedonal, e julgaram os múltiplos atropelamentos como intencionais, algo que a polícia não confirmou.

O autarca de Trier, Wolfram Leibe, mostrou-se chocado em breves declarações aos meios de comunicação, depois de percorrer as ruas afectadas, falou de “horror” e confirmou que uma das falecidas era uma menor.

“Pessoas foram arrancadas da vida num segundo, mortas por esse acto de loucura, incluindo uma criança pequena, um bebé”, afirmou à imprensa a líder regional de Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, o Estado onde ocorreram os factos.

Um curto vídeo publicado nas redes sociais mostra um veículo SUV imobilizado por viaturas policiais e um homem a ser algemado de barriga para baixo na calçada, interrogado ao final da tarde pelos investigadores.

 

O suposto autor do crime estava a passar por problemas psicológicos, segundo um dos seus antigos vizinhos, que em declarações ao canal de notícias NTV disse reconhecer a matrícula do carro, dizendo que o suspeito estava a passar por preocupações financeiras e “problemas com o pai”.

Um perfil não confirmado pelos investigadores ao final desta tarde. Segundo a agência de notícias alemã DPA, citando fontes próximas aos serviços de segurança, os investigadores não possuem nenhum elemento que aponte na direcção de um ataque terrorista.

Outros vídeos mostram o cenário desolador depois da passagem do carro, numa área pedonal onde uma grande árvore de Natal foi erguida.

“O que aconteceu em Trier é chocante. Os nossos corações estão com os familiares das vítimas, os muitos feridos e com todos aqueles que actualmente estão de serviço a cuidar dos afetados”, reagiu o porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel, Steffen Seibert, na rede social Twitter.

Se a origem destes fatos ainda não foi estabelecida, os mesmos acontecem num contexto tenso na Alemanha.

As autoridades alemãs estão em estado de alerta em relação à ameaça islâmica que paira sobre o país, com vários ataques cometidos, o último com uma faca no início de outubro, que deixou um morto e um ferido grave.

Em dezembro de 2016, um ataque com um camião reivindicado pelo autodenominado grupo Estado Islâmico matou 12 pessoas num mercado de Natal em Berlim.

O país foi também devastado nos últimos anos por actos terroristas de extrema-direita e por ataques com camiões perpetrados por pessoas que sofriam de distúrbios psicológicos.

LUXEMBURGO SOLIDÁRIO

A cidade, onde nasceu Karl Marx, é muito procurada por cidadãos portugueses, residentes no Luxemburgo e na própria cidade, para fazerem as suas compras ou simplesmente passearem.

O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, já lamentou o sucedido.

“Estou profundamente chocado e consternado com as notícias terríveis de Trier. O meu pensamento está com as vítimas, os inúmeros feridos e suas famílias. Neste momento difícil, o Luxemburgo está firmemente ao lado dos nossos vizinhos e amigos”, escreveu Xavier Bettel na rede social Twitter.

O Corpo Grão-Ducal de Incêndio e Socorro (CGDIS) do Luxemburgo prestou ajuda a pedido das autoridades alemãs, enviando quatro ambulâncias, um veículo SAMU e dois helicópteros de resgate da LAR (Luxembourg air Rescue) para o local.

Alguns feridos poderão eventualmente ser transportados para hospitais do Grão-Ducado.

Em reacção a este incidente, a Cidade de Luxemburgo decidiu já hoje fechar os acessos à zona pedonal da capital com blocos de cimento, tal como aconteceu após os ataques de 2016 em Nice.

[última actualização às 20:22, hora luxemburguesa]

Police cars and ambulances are seen at the scene where a car drove into pedestrians the center of Trier, southwestern Germany, on December 1, 2020. – At least two people were killed and several injured when a car drove into a pedestrian zone in the southwestern German city of Trier on December 1, 2020, police said, adding that the driver had been arrested. (Photo by Sebastian SCHMITZ / various sources / AFP)
Police secures the scene where a car drove into pedestrians in Trier, southwestern Germany, on December 1, 2020. – At least two people were killed and several injured when a car drove into a pedestrian zone in the southwestern German city of Trier on December 1, 2020, police said, adding that the driver had been arrested. (Photo by Harald Tittel / dpa / AFP) / Germany OUT
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade