Shoppers wait in line outside a retail warehouse as people rush to prepare for Tropical Storm Ian, in Kissimmee, Florida, on September 25, 2022. (Photo by Gregg Newton / AFP)

A tempestade tropical Ian vai intensificar-se ainda hoje, à medida que se move pelo Mar das Caraíbas para se tornar num grande furacão, um “perigo potencial” para Cuba ocidental, de acordo com o Instituto de Meteorologia (Insmet).

Ian, a nona tempestade da actual época de ciclones do Atlântico, situava-se às 12:00 de hoje (18:00 no Luxemburgo) a 470 quilómetros a sul da ilha de Cayman Grande e a 900 quilómetros a sudeste do Cabo San Antonio, a ponta mais ocidental de Cuba.

A previsão indica que, nas próximas 12 a 24 horas, esta tempestade tropical, que agora tem ventos máximos de 85 km/h, começará a inclinar-se para noroeste e a ganhar em organização.

O centro de previsão Insmet diz estar a “vigiar de perto” a evolução e a trajectória futura de Ian, que poderá causar ventos fortes e intensos e chuva no oeste de Cuba, bem como inundações costeiras nas zonas baixas da costa sul, a partir de segunda-feira.

O Estado-Maior General da Defesa Civil decretou a fase “informativa” para toda a parte ocidental e parte do centro de Cuba, a primeira das quatro fases estabelecidas por este centro encarregado da preparação para situações de emergência e eventos meteorológicos.

A actual época de ciclones do Atlântico (entre 01 de junho e 30 de novembro) tem sido descrita como “muito activa”, com até 17 ciclones previstos, nove dos quais com a possibilidade de atingir o estatuto de furacão.

Insmet previu, com uma probabilidade de 85%, que um destes furacões poderia atingir Cuba.

A última vez que um grande furacão atingiu Cuba foi em 2017, quando Irma varreu a costa norte da ilha de leste para oeste, deixando 10 mortos e perdas materiais avaliadas oficialmente em 13.185 milhões de dólares.

Joe Biden declara emergência para a Florida por causa da tempestade Ian

Entretanto, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, aprovou hoje a declaração de emergência para o estado da Florida e ordenou o apoio federal à resposta estadual e local à passagem prevista da tempestade tropical Ian pela região.

A Agência Federal para a Gestão de Emergências (FEMA, na sigla em inglês) anunciou, em comunicado, que a declaração permite que a assistência federal de emergência esteja disponível para o estado da Florida.

A iniciativa do chefe de Estado surge após o governador da Florida, Ron DeSantis, ampliar no sábado o estado de emergência à totalidade do território da Florida, perante a previsão de que o Ian se agrave para classificação de furacão e atinja a costa oriental deste estado do sudeste dos Estados Unidos.

DeSantis justificou a medida com a ameaça que representa a tempestade Ian, que “requer que se tomem precauções oportunas para proteger as comunidades, a infra-estrutura e o bem-estar geral da Florida”.

O governador apelou aos cidadãos para que se preparem para a tempestade, que deverá atingir grandes áreas do estado com fortes chuvas, ventos fortes e aumento do nível do mar.

A tempestade tropical Ian, que se prevê possa converter-se em furacão, avança hoje pelas Caraíbas em direcção às Ilhas Caimão, numa trajectória que deverá levá-la ao oeste de Cuba e ao sudeste do Golfo do México no início da semana.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA prevê que o Ian comece a fortalecer-se rapidamente durante o dia de hoje devido a um sistema que provocará risco de ventos e marés ciclónicas na sua trajectória.

As estimativas apontam que o Ian se transforme num furacão ainda hoje e num grande furacão no máximo na segunda-feira.

A tempestade apresentava hoje de manhã ventos de 85 quilómetros por hora, quando estava a 555 quilómetros a sudeste das ilhas Caimão.

 

ND com Lusa

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade