A Embaixada de Portugal em Pretória apelou hoje à comunidade portuguesa na África do Sul que adopte uma “postura prudente”, depois do aviso dos Estados Unidos para possíveis ataques terroristas em Joanesburgo no fim de semana.

Numa nota enviada na noite de hoje à Comunidade Portuguesa na África do Sul, em língua inglesa, a representação diplomática portuguesa sublinhou que “declarações das autoridades sul-africanas indicam que tal possibilidade está a ser considerada com seriedade”.

Não havendo mais pormenores, a embaixada de Portugal partilha desta forma esta informação e apela a todos os portugueses na África do Sul que prestem atenção à evolução da informação que pode ser partilhada por fontes credíveis e mantenham uma postura prudente, nomeadamente evitando aglomerações de pessoas e outras grandes reuniões públicas na área metropolitana de Sandton, em Joanesburgo, durante o fim de semana de 29 a 30 de outubro de 2022”, concluiu a nota das autoridades portuguesas na África do Sul, a que a Lusa teve acesso.

Estima-se em pelo menos 200.000 o número de cidadãos portugueses registados no Consulado-geral de Joanesburgo, segundo dados oficiais.

A Embaixada norte-americana na África do Sul alertou hoje para possíveis ataques terroristas em Sandton, um dos subúrbios mais ricos de Joanesburgo, a capital económica do país, no próximo fim de semana, embora não tenha determinado o método ou o alvo ou a nacionalidade dos “terroristas”.

O Governo dos EUA recebeu informações de que os terroristas podem estar a planear realizar um ataque a grandes concentrações de pessoas num local não especificado na área de Sandton, no dia 29 de outubro 2022“, segundo o alerta emitido pela Embaixada dos Estados Unidos da América, em Pretória.

Em comunicado, o Governo sul-africano referiu na noite de hoje que “registou o alerta de terror emitido pela Embaixada dos EUA na sua página de internet”, acrescentando que “isso faz parte da comunicação padrão do governo dos EUA para os seus cidadãos”.

“É a responsabilidade das forças de segurança sul-africanas garantirem que todas as pessoas no nosso país se sintam seguras”, adianta o comunicado de Pretória, divulgado também na página oficial de Internet da Presidência da República sul-africana.

Segundo o governo sul-africano, as agências de segurança do país “continuam a monitorar quaisquer ameaças contra os nossos cidadãos, a nossa nação e a nossa soberania”.

As ameaças são avaliadas constantemente e são accionadas medidas para garantir a segurança de todos. Caso haja necessidade; o governo sul-africano será o primeiro a informar o público sobre qualquer ameaça iminente”, concluiu o comunicado das autoridades sul-africanas.

CYH // RBF

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade