A Força Aérea portuguesa salvou esta semana, no Mediterrâneo central, 150 migrantes que se encontravam na água ou à deriva após uma embarcação de borracha sobrelotada ter naufragado, informou hoje o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Em comunicado, o EMGFA adiantou que, no total, a aeronave P-3C da Força Aérea Portuguesa em missão no Mediterrâneo central, integrada na operação militar “Sofhia”, da Força Naval da União Europeia, detetou, esta semana, a norte da Líbia, duas embarcações sobrelotadas com migrantes, tendo umas delas naufragado com centena e meia de pessoas a bordo.

O EMGFA precisa que os militares portugueses largaram, a partir do ar, jangadas salva-vidas autoinsufláveis, o que permitiu salvar cerca de 150 migrantes que se encontram na água ou à deriva agarrados a diversos objetos flutuantes.

A guarda-costeira líbia recolheu, posteriormente, os náufragos com vida.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade