WASHINGTON, DC - JANUARY 06: Police officers in riot gear line up as protesters gather on the U.S. Capitol Building on January 06, 2021 in Washington, DC. Pro-Trump protesters entered the U.S. Capitol building after mass demonstrations in the nation's capital during a joint session Congress to ratify President-elect Joe Biden's 306-232 Electoral College win over President Donald Trump. Tasos Katopodis/Getty Images/AFP

As autoridades declararam hoje que o edifício do Capitólio está finalmente em segurança após agentes das forças de segurança fortemente armados porem fim a quase quatro horas de ocupação por manifestantes pró-Trump.

O anúncio “o Capitólio está seguro” foi emitido em alta voz hoje à noite num local seguro dentro do edifício onde se encontravam os membros da Câmara dos Representantes, que reagiram com um aplauso.

A invasão do Capitólio durante a tarde obrigou à interrupção da sessão de ratificação dos votos das eleições presidenciais dos EUA.

Os representantes e senadores foram levados para locais seguros dentro do complexo do Capitólio e em Washington, após milhares de apoiantes do Presidente cessante, Donald Trump, invadirem o edifício e entrarem em confronto com a polícia.

Os legisladores afirmaram que irão retomar a sessão de ratificação dos votos do Colégio Eleitoral logo que seja seguro fazê-lo.

Durante os distúrbios, um civil foi baleado dentro do edifício do Capitólio, onde foram detidas 13 pessoas por terem invadido espaço que lhes estava vedado.

A polícia metropolitana foi enviada para o Capitólio e os serviços de segurança do Congresso foram auxiliados por agentes estaduais que vieram de Maryland, Virgínia e New Jersey, bem como pela Guarda Nacional e por agentes dos serviços secretos (em particular por causa da presença do vice-Presidente, Mike Pence, que estava a liderar, por inerência, os trabalhos no Senado).

Milhares de manifestantes tinham-se reunido hoje em Washington, protestando e contestando a vitória do democrata Joe Biden.

Num comício em frente à Casa Branca, Trump pediu aos manifestantes para se dirigirem para o Capitólio e fazer ouvir a sua voz, em protesto do que considera ser uma “fraude eleitoral”, tendo mesmo dito que “nunca” aceitaria a sua derrota nas eleições de 03 de novembro.

Os manifestantes obedeceram ao comando do Presidente cessante e dirigiram-se para o Capitólio, tendo mesmo invadido o edifício e obrigando agentes policiais a dispararem tiros, um dos quais feriu com gravidade uma mulher, e a usar gás lacrimogéneo (depois de fornecer máscaras de gás aos legisladores que foram sendo retirados do local).

FPA (RJP) // EL

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade