A Polícia Judiciária de São Tomé e Príncipe deteve quinta-feira o suspeito do homicídio de uma portuguesa residente naquele país, na passada segunda-feira, tratando-se de um funcionário do hotel que a vítima geria, disse à Lusa fonte policial.

O homem, que se encontrava “em parte incerta” desde o crime, foi detido hoje e será submetido a interrogatório judicial na sexta-feira, adiantou a mesma fonte.

Uma mulher luso-são-tomense foi encontrada morta, com sinais de violência, na segunda-feira à noite, no seu gabinete no hotel que administrava, no norte da ilha são-tomense.

O alerta foi dado por um segurança da unidade hoteleira. Segundo fontes no local, não havia indício de qualquer roubo.

O executivo são-tomense, liderado por Jorge Bom Jesus, repudiou o crime, “considerado macabro e totalmente condenável pelo presente Governo, e por toda a comunidade são-tomense” e transmitiu “os mais sinceros sentimentos de pesar” pela morte da cidadã.

“O Ministério do Turismo, Cultura, Comércio e Indústria, juntamente com a Direção-Geral de Turismo e Hotelaria (…) reafirma o compromisso de preservar a segurança e a calma que nos tem caracterizado enquanto destino turístico e enquanto país e recusa conviver com qualquer ação que tente alterar o nosso modo de viver e a nossa forma calorosa de receber a todos os que nos visitam ou escolhem viver e trabalhar entre nós”, lê-se numa nota do Governo, citada pela imprensa local.

Ontem de manhã realizou-se uma missa na capital do país, antes de o caixão ser levado para o aeroporto, com vista a embarcar num avião com destino a Lisboa.

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, disse que o Governo estava a acompanhar a transladação do corpo da cidadã luso-são-tomense, processo que fica concluído esta sexta-feira.

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade