Coronavírus Covid-19 – Itália – IMAGEM LUX24

A Itália registou hoje mais 793 mortos por Covid-19, um número recorde em 24 horas, subindo para 4.825 o número de óbitos registados num mês pelo novo coronavírus, indicam dados da protecção civil italiana.

As autoridades italianas anunciaram mais 6.557 casos positivos pelo novo coronavírus, o que representa mais um número recorde de infectados.

A região de Milão, na Lombardia, situada no norte do país, onde os serviços de saúde já estão sobrecarregados, registou a maioria das mortes, 546 das 793 contabilizados e a maioria dos novos casos de contágio.

A Itália, onde a pandemia fez sua primeira morte há um mês, é o país mais afectado do mundo pela covid-19.

As autoridades da Lombardia pediram, entretanto, ao primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, que tomasse “medidas mais coercivas” e que imponha “novas e mais severas restrições”.

“Chegou a hora de parar, mas de parar mesmo”, escreveu o prefeito de Bergamo, Giorgio Gori, e o presidente da província, Gianfranco Gafforelli, numa carta enviada ao primeiro-ministro.

“A situação em toda a região da Lombardia é trágica e isso ainda é mais evidente na província de Bergamo, onde vemos morrer homens e mulheres (…) sem sequer nos podermos despedir”, escreveram.

Para os subscritores da carta, com os dados que hoje se conhecem é impossível continuar só a pedir bom senso aos cidadãos para que respeitem as regras, que estão sujeitas às mais diversas interpretações.

“Os movimentos no território ainda são muito numerosos e muitos constituem um vector de propagação do vírus”, acrescentam.

Esta opinião é partilhada pelo vice-presidente da Cruz Vermelha Chinesa, Sun Shuopeng, que na quinta-feira se deslocou a Itália para ajudar os profissionais de saúde a controlarem a pandemia e considerou que as medidas tomadas pelas autoridades “não eram suficientemente restritivas”.

“É preciso interromper toda a actividade económica. Todos precisam de ficar em casa”, afirmou.

Segundo o ministério da Saúde italiano, até hoje morreram 4.825 pessoas por Covid-19, foram contabilizadas 42.681 pessoas que deram positivo por coronavírus, das quais 17.708 estão hospitalizados com sintomas, 2.857 em terapia intensiva e 22.116 em isolamento domiciliários.

Há também a registar 6.062 casos de pessoas que estão curadas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infectou mais de 271 mil pessoas em todo o mundo, das quais pelo menos 12.000 morreram.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade