Os casos confirmados de covid-19 nos Estados Unidos subiram hoje para 1.779.853, atingindo as 104.081 mortes, segundo uma contagem independente da Universidade John Hopkins.

Estes números, divulgados às 15:30 da hora local do Este dos Estados Unidos (20:30 em Portugal), representam um aumento de 20.128 novas infecções e 692 mortes, em relação ao balanço de sábado, à mesma hora.

O estado de Nova Iorque continua a ser o grande epicentro da pandemia nos Estados Unidos, com 370.770 casos confirmados, um número apenas inferior ao da Rússia e do Brasil.

Em Nova Iorque, morreram 29.784 pessoas devido ao novo coronavírus, seguindo-se o estado vizinho de New Jersey, com 160.471 casos confirmados e 11.698 mortes; Massachusetts, com 96.301 infecções e 6.768 mortes e Pensilvânia, que registou 75.697 casos positivos de coronavírus e 5.537 mortes.

Outros estados com grande número de mortes incluem Michigan com 5.464, Illinois com 5.330, Califórnia com 4.146 e Connecticut com 3.912.

O número de mortes está próximo das estimativas iniciais da Casa Branca, que projectavam, na melhor das hipóteses, entre 100.000 e 240.000 mortes, mas já ultrapassou largamente as estimativas feitas posteriormente pelo Presidente Donald Trump e que apontavam para 50.000 a 60.000 mortes.

Desde então, porém, Trump alterou várias vezes a sua previsão até reconhecer na sua estimativa mais recente que o número final será provavelmente entre 100.000 e 110.000 mortes.

O Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) da Universidade de Washington, cujos modelos de previsão de evolução da pandemia a Casa Branca analisa frequentemente, estima que no início de agosto a covid-19 terá deixado mais de 131.000 mortos nos Estados Unidos.

Há quatro dias, os Estados Unidos tornaram-se a primeira nação do mundo a exceder as 100 mil mortes por coronavírus, mas um estudo publicado hoje pela prestigiada Universidade de Yale e pelo jornal “The Washington Post” indica que este número poderá ter sido ultrapassado há semanas.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade