Os responsáveis da Feira Internacional de Turismo de Berlim anunciaram hoje a suspensão do evento, considerado o maior do mundo, que se deveria realizar entre 04 e 08 de Março, “devido à crescente expansão” do novo coronavírus.

Ao certame, designado ITB, na sigla em alemão, deveriam acorrer representantes de cerca de 10 mil empresas, provenientes de mais de 180 países.

Nos últimos dias, os organizadores asseguraram que tinham dotado a feira com mais pessoal de saúde por precauções relacionadas com o Covid-19.

A decisão de suspender a ITB foi tomada pelos ministérios da Saúde e Economia, informaram os organizadores

Estes acrescentaram que as autoridades do bairro de Berlim em que se realiza a feira tinham exigido que se pudesse provar que todos os participantes não eram provenientes das áreas definidas como de risco ou que não tinham tido contacto com alguém dessas zonas.

“A Feira de Berlim é incapaz de satisfazer todas essas exigências”, adiantaram os organizadores, que recordaram que já tinham dito que a decisão de cancelar ou não grandes eventos só se poderia fazer por recomendação ou ordem das autoridades relevantes.

Christian Goke, director da entidade que alberga a feira, a Messe Berlin GmbH, disse, por sua parte, que “com mais de 10 mil expositores de mais de 180 países a ITB Berlin é de importância extraordinária para a indústria mundial do turismo”.

O presidente da comissão de supervisão da Messe Berlin, Wolf-Dieter Wolf, salientou que esta foi a primeira vez em 54 anos que esta decisão foi tomada

Ao contrário, o Festival Internacional de Cinema, o Berlinale, que está a decorrer em Berlim, deve encerrar no fim de semana, como calendarizado.

Se a China era até há recentemente o único foco mundial do coronavírus, o risco multiplicou-se com o surgimento de novos casos em países como a Coreia do Sul, o Irão e a Itália.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 50 países estão agora afectados.

O Covid-19, detectado em Dezembro na China e que pode causar infecções respiratórias como pneumonia, provocou pelo menos 2.858 mortos e infectou mais de 83 mil pessoas, de acordo com dados reportados por meia centena de países e territórios.

Das pessoas infectadas, mais de 36 mil recuperaram.

Além de 2.788 mortos da China, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan.

Dois portugueses tripulantes de um navio de cruzeiros encontram-se hospitalizados no Japão, devido à infecção pelo Covid-19.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade