Cinco eurodeputados portugueses foram eleitos vice-presidentes de Comissões do Parlamento Europeu (PE) para a primeira metade da legislatura da assembleia europeia, foi hoje anunciado.

O eurodeputado do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Francisco Guerreiro, foi eleito primeiro vice-presidente da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, ao somar 38 votos contra seis da candidata do grupo Identidade e Democracia, Maxette Pirbakas.

Já a socialista Margarida Marques ocupará o cargo de terceira vice-presidente da Comissão dos Orçamentos, ao ter sido eleita por aclamação, tal como aconteceu com o eurodeputado do Bloco de Esquerda José Gusmão, agora quarto vice-presidente da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários, e com a também socialista Maria Manuel Leitão Marques, a nova quarta vice-presidente da Comissão do Mercado Interno e da Proteção dos Consumidores

Já a social-democrata Cláudia Aguiar será a quarta vice-presidente da Comissão das Pescas ao recolher mais votos (19) do que a candidata do grupo Identidade e Democracia, Rosanna Conte (oito).

Os cinco eurodeputados portugueses desempenharão o cargo durante os próximos dois anos e meio, o que equivale a metade da legislatura da nova assembleia europeia (2019-2024).

Os vice-presidentes substituem os presidentes quando necessário, podendo presidir às reuniões das comissões parlamentares ou representá-las noutros fóruns.

As comissões parlamentares emendam as propostas legislativas, aprovando relatórios, propondo alterações para apreciação em sessão plenária e designando equipas para conduzir negociações com o Conselho sobre a legislação da União Europeia.

Aprovam também relatórios de iniciativa, organizam audições e examinam a actuação de outros órgãos e instituições da UE.

Na semana passada, o eurodeputado socialista Pedro Silva Pereira foi eleito vice-presidente do Parlamento Europeu.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade