EDITORS NOTE: Graphic content / A fireman extinguishes bodies of passerbys killed after an airstrike that hit Kyiv's main television tower in Kyiv on March 1, 2022 - An apparent Russian airstrike hit Kyiv's main television tower in the heart of the Ukrainian capital on March 1, 2022. (Photo by Sergei SUPINSKY / AFP)

Cinco pessoas morreram e outras tantas ficaram feridas num bombardeamento russo, hoje, contra uma torre de transmissão de televisão em Kiev, informou o serviço estatal de emergências ucraniano na rede social Facebook.

Após o bombardeamento, alguns canais de televisão deixaram de emitir, de acordo com a agência noticiosa Efe.

A Rússia tinha avisado que ia atacar os centros de informação e propaganda da capital ucraniana, Kiev, e pedido aos moradores das imediações para que abandonassem as suas casas.

O ministro ucraniano do Interior, Antón Geráschenko, confirmou que as tropas russas atacaram a torre de televisão de Kiev.

A subestação que fornece electricidade à torre e o ‘hardware’ da estrutura ficaram danificados.

Segundo a polícia ucraniana, um míssil atingiu um edifício administrativo de quatro andares na Rua Dorohozhytskaya, situada junto à torre de televisão de Kiev, causando uma explosão e um incêndio.

Pelo menos cinco pessoas tiveram de ser retiradas do local.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já mataram mais de 350 civis, incluindo crianças, segundo Kiev. A ONU deu conta de mais de 100 mil deslocados e mais de 660 mil refugiados na Polónia, Hungria, Moldova e Roménia.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a “operação militar especial” na Ucrânia visa desmilitarizar o país vizinho e que era a única maneira de a Rússia se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário.

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e a União Europeia e os Estados Unidos, entre outros, responderam com o envio de armas e munições para a Ucrânia e o reforço de sanções para isolar ainda mais Moscovo.

ER //

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade