Sismo Albânia – FOTO: Reuters / Todos os Direitos Reservados

O balanço de vítimas do sismo que atingiu esta semana a Albânia aumentou para 51 mortos e as operações de resgate terminaram, anunciou ontem o primeiro-ministro albanês, agradecendo às equipas de salvamento nacionais e estrangeiras que estiveram no terreno.

“O número de vítimas do sismo superou as 50 e as operações de resgate terminaram”, declarou Edi Rama, que se mostrou emocionado, segundo relataram as agências internacionais, enquanto lia os nomes das vítimas durante uma reunião do Governo albanês.

Em relação aos feridos, o balanço oficial contabiliza 2.000, com o Ministério da Defesa albanês a indicar que 41 pessoas ainda estão hospitalizadas.

As autoridades albanesas acreditam que não existirão mais pessoas soterradas nos escombros dos edifícios que não resistiram ao forte abalo.

Segundo Edi Rama, informações preliminares indicam que mais de 1.465 prédios na capital do país, Tirana, ficaram seriamente danificados.

As mesmas informações preliminares estimam que pelo menos 4.000 pessoas estão desalojadas.

O primeiro-ministro albanês manifestou ainda uma “profunda gratidão” para com as equipas de socorristas da Albânia e de outros países europeus, como França, Itália, Grécia e Roménia, que ajudaram a salvar cerca de 50 pessoas dos escombros.

Um sismo de magnitude 6,4 na escala de Richter atingiu na madrugada de terça-feira a Albânia, tendo sido considerado o mais forte abalo a atingir este pequeno país da região dos Balcãs em quase um século.

As cidades de Durres, uma localidade turística com cerca de 400.000 habitantes na costa do Adriático, e Thumane, a norte de Tirana, foram fortemente atingidas.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade