As casas do suspeito e do casal assassinado em Niederkorn, em 17 de Outubro de 2022 - FOTO PAULO DÂMASO/LUX24

O suspeito de duplo homicídio que ocorreu esta manhã em Niederkorn, Luxemburgo, é de nacionalidade portuguesa, apurou o LUX24 no local.

O homem, de apelido Cerqueira, de 74 anos, assassinou a sangue frio a tiro de caçadeira, e em plena rua, os vizinhos do lado, um português de apelido Lemos, de 54 anos, e a esposa Aklouche, de 62 anos e de nacionalidade argelina.

A história conta-se de forma simples: Cerqueira, morador no 11, rue de Trevires, em Niederkorn, e Lemos e Aklouche, que moravam no 13, ou seja, ao lado, há muito que tinha problemas de vizinhança, que terminam de maneira trágica e fatal.

Há cerca de seis anos que havia implicância e problemas entre eles. Todos os vizinhos sabiam que um dia ia acabar mal“, conta uma vizinha sob anonimato.

O crime desta manhã, cerca das 10:00, foi de uma brutalidade extrema. Terá havido uma discussão (mais uma) entre os três e, Cerqueira foi a casa buscar uma caçadeira.

A arma estaria previamente carregada e o português disparou um tiro contra Lemos, matando o compatriota, que ficou estendido no meio da rua.

Aklouche, a esposa de Lemos, tentou fugir mas não escapou à fúria de Cerqueira. Morreu após ser baleada com tiro de caçadeira. Niederkorn, 17 de Outubro de 2022 – FOTO PAULO DÂMASO / LUX24

Perante o cenário de horror, Aklouche tentou fugir, mas Cerqueira voltou a carregar a caçadeira e disparou contra a vizinha, que morreu a uns três metros do marido.

“Disparou contra o vizinho, carregou um cartucho vermelho e disparou sem piedade sobre a esposa do vizinho. Depois, o atirador seguiu para casa, como se nada tivesse acontecido. Agiu com um sangue frio, uma frieza inexplicável“, contou, ao LUX24, uma vizinha que, de sua casa, assistiu ao duplo homicídio.

Depois de deixar os dois corpos estendidos no meio da rua foi para a entrada de sua casa e começou a limpar as escadas, como se nada tivesse acontecido“, conta ao LUX24.

A rue de Trevires é uma rua calma e tranquila e o aparato desta manhã não deixou ninguém indiferente.

“A polícia foi rápida a agir e nunca tínhamos visto nada assim, parecia um filme de Hollywood, tal o aparato”.

Várias unidades especiais da polícia, helicóptero, drones e veículos especiais foram usados.

Não se saberia o que poderia acontecer uma vez que o suspeito se “refugiou” em casa.

Mas rapidamente foi detido pelas autoridades.

Os números 11 e 13, onde alegadamente viviam o suspeito e as vítimas, respectivamente, do duplo homicídio em Niederkorn, Luxemburgo, 17 de Outubro de 2022 – FOTO PAULO DÂMASO / LUX24

Já durante a tarde e como constatou o LUX24 no local, alguns familiares das vítimas estiveram na casa dos falecidos, que desde manhã está escoltada pela polícia luxemburguesa.

O crime está sob investigação policial.

O suspeito do duplo homicídio será presente amanhã a um juiz de instrução.

AMBIENTE DE INSEGURANçA CRESCE EM ZONA OUTRORA PACATA

“A verdade é que o bairro já não é assim tão calmo como anteriormente. Há pessoas, mesmo aqui em Niederkorn, nos arredores da gare, começam a ter medo de sair à rua a partir das 20:00”, disse, ao LUX24, uma moradora.

Ali no parque de estacionamento (na parte de trás da Rue Pierre Gansen, junto à gare) é normal vermos tráfico de droga, ajuntamentos de carros que vêm fazer manobras arriscadas (drift). Chamamos a polícia que pouco ou nada pode fazer. Há um sentimento de insegurança”, sublinha esta moradora.

As autoridades, seja a comuna ou a polícia, têm que meter um travão a isto. É impossível virem para aqui (parque de estacionamento, junto à ArcelorMittal) durante a noite, perturbarem o descanso das pessoas e ainda gozarem na cara da polícia“, lamenta esta residente.

Agentes da polícia luxemburguesa, em Niederkorn, em 17 de Outubro de 2022 – FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24

Perto do local onde ocorreu este duplo homicídio – que está agora a ser investigado pela polícia – há uma creche. Alguns pais deslocaram-se ao local preocupados.

Quando ouvi dizer que tinha havido tiros e que havia uma enorme aparato policial aqui,  vim de imediato. Fiquei preocupado pela minha filha“, desabafou um pai, mais calmo após perceber o que se estava a passar.

Na realidade este quarteirão é calmo, mas “é quando a noite cai” que o panorama muda. “Niederkorn já não é seguro como há 40 anos. Vivo aqui há 38 anos e nunca vi nada como agora”, refere outra moradora, aludindo às movimentações nocturnas pela zona, que começa a ser sinalizada por tráfico de droga, roubos e violência doméstica.

Agentes da polícia luxemburguesa, em Niederkorn, em 17 de Outubro de 2022 – FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24

Sabe o polvo que arrasta os tentáculos? É o que está a acontecer aqui. Descobriram um local tranquilo onde podem ir fazendo os seus negócios pela calada da noite. Nunca viu os “aviõezinhos” que volta e meia andam aí a rondar de bicicleta? São eles”, fala outro morador que aproveita a nossa reportagem.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade