O ministro da Educação, João Costa, fala aos jornalistas em conferência de imprensa a propósito das reuniões com os sindicatos dos professores, no Ministério da Educação, Lisboa, 18 de janeiro de 2023. INÁCIO ROSA/LUSA

O Ministério da Educação quer que todos os professores possam concorrer a uma escola em 2024, e depois só abrirá vagas onde faltem docentes, interrompendo o processo de “deslocalizar professores que estavam felizes” num estabelecimento de ensino.

Esta é uma das propostas que o ministério enviou esta manhã às estruturas sindicais com quem inicia hoje a terceira ronda de negociações, revelou o ministro da Educação, João Costa.

No concurso de 2024 todos poderão concorrer a todos os lugares”, começou por explicar João Costa, acrescentando que, depois, “à medida que surgem vagas nas escolas, as vagas abrem e as pessoas podem concorrer” se assim o desejarem.

A tutela quer acabar com os concursos que se realizam de quatro em quatro anos aos quais estavam obrigados a concorrer todos os professores de Quadro de Zona Pedagógica (QZP) e assim “interromper este processo de deslocalizar professores que estão felizes num lugar”.

O secretário de Estado da Educação, António Leite (E), acompanhado pelo ministro da Educação, João Costa, fala aos jornalistas em conferência de imprensa a propósito das reuniões com os sindicatos dos professores, no Ministério da Educação, Lisboa, 18 de janeiro de 2023. INÁCIO ROSA/LUSA

SIM // FPA

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade