As negociações para renovar a Convenção Colectiva de Trabalho (CCT) para os trabalhadores do grupo Cactus (3.200 trabalhadores) falharam. Os sindicatos envolvidos nas negociações, a OGBL (que detém a maioria) e o LCGB decidiram reencaminhar o dossier para o Gabinete Nacional de Conciliação (ONC).

Segundo a central sindical OGBL, as negociações, abertas em abril de 2018, ficaram marcadas por uma “atitude de bloqueio” por parte da administração do Cactus.

“Apesar da excelente situação económica do grupo Cactus – e dos lucros recorde em 2018 – não foi possível chegar a acordo. As principais reivindicações dos sindicatos, incluindo uma progressão mais rápida na carreira, não foram tidas em conta na última proposta que o Cactus apresentou aos sindicatos”, refere a central sindical OGBL, em comunicado, partilhado nas redes sociais.

“A administração do grupo Cactus recusa-se a permitir que os trabalhadores sejam também eles beneficiários dos excelentes resultados da empresa, embora o ambiente de trabalho tenha se deteriorado significativamente nos últimos anos”, acusa a OGBL, que acusa a administração do Cactus de “impasse” na resolução do conflito.

“Consequentemente, os sindicatos com representação no grupo Cactus não vêem outra solução senão remeter a questão para a ONC e planear acções sindicais”, remata a OGBL.

Publicidade