Um jovem condutor foi condenado a seis meses de prisão efectiva por homicídio involuntário de uma cidadã portuguesa, numa passadeira, em Grevenmacher, no Luxemburgo.

De acordo com o jornal Contacto, o automobilista vai ter que cumprir seis meses de prisão efectiva, sendo ainda condenado a pagar uma indeminização de 150 mil euros à família da jovem.

Para além disso, o condutor ficará ainda sem a sua carta de condução durante nove meses. Depois, durante mais 15 meses terá permissão para conduzir apenas nas deslocações de e para o trabalho e ainda terá que pagar mais 3.000 euros de multa, indica ainda o semanário luxemburguês em língua portuguesa.

O caso remonta a 18 de janeiro de 2021, quando um jovem, de 21 anos, atropelou a portuguesa Frederica J., de 20 anos, numa passadeira, em Grevenmacher.

A jovem lusa viria a falecer cinco dias depois no hospital, na sequência dos graves ferimentos sofridos.

As circunstâncias do acidente não chegaram a ser esclarecidas. De acordo com os resultados das peritagens, o condutor não tinha consumido álcool nem drogas. Nem tinha antecedentes criminais. O telemóvel também foi revistado e não havia sinais de ter sido manuseado no momento do impacto. Não havia mensagens ou chamadas. A única utilização foi cerca de meia hora antes e depois do acidente. O que se sabe é que o carro seguia em excesso de velocidade, entre os 65 e os 70 km/h, numa estrada em que o limite é 50“, explicou ainda o Contacto.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade