Clientes almoçam bifanas numa rua cortada ao trânsito pela Câmara Municipal de Vendas Novas para instalação de esplanadas, como forma de ajudar o negócio das bifanas de Vendas Novas, o ex-líbris da cidade, Vendas Novas, 25 de maio de 2020. (ACOMPANHA TEXTO DE 26 DE MAIO DE 2020). NUNO VEIGA/LUSA
FOTO: NUNO VEIGA / LUSA

Os restaurantes, cafés e similares que tenham esplanadas podem abrir as mesmas a partir de hoje (27), antes da reabertura total dos estabelecimentos do sector Horesca no Luxemburgo na próxima sexta-feira, dia 29 de maio.

Na passada segunda-feira, o primeiro-ministro Xavier Bettel anunciou que, após dois meses de encerramento por causa da Covid-19, os estabelecimentos ligados ao sector da hotelaria e restauração podem reabrir a partir de sexta-feira, 29 de maio.

Os estabelecimentos com esplanada (restaurantes, cafés e similares) poderão reabrir as mesmas já a partir desta quarta-feira, 27 de maio.

A reabertura acontece mesmo a tempo do fim-de-semana prolongado de Pentecostes, época tradicionalmente propícia ao turismo.

O primeiro-ministro frisou que este reinício de actividade do sector deve, tal como noutros sectores de actividade, ser feito mediante medidas de higiene e segurança para evitar eventuais contágios pelo coronavírus Covid-19.

TAMBÉM A HORESCA DEIXA UMA SÉRIE DE RECOMENDAÇÕES AOS SEUS ASSOCIADOS, na sua campanha “Seguro para Servir”, concebida para este recomeço após confinamento.

Entre as medidas indicadas pelo Governo estão a obrigação de manter uma distância de 1,5 metros entre mesas, separadores em acrílico, mesas com o máximo de 4 pessoas [excepção se forem pessoas que coabitem ou do mesmo agregado familiar].

O primeiro-ministro revelou ainda que, por enquanto, “não haverá ‘noites brancas’ [referência à licença que permite aos cafés/bares estenderem o seu horário, nomeadamente ao fim-de-semana ou festas ocasionais] e que os estabelecimentos “devem encerrar à meia-noite”.

Recorde-se que o sector Horesca (hotelaria, restauração e similares) é um dos poucos que ainda está encerrado no país e é igualmente um dos mais afectados por causa da pandemia do Covid-19.

Restaurantes, cafés, bares, discotecas, hotéis e similares encerraram portas a 16 de março, por ordem do Governo, por causa da pandemia provocada pelo Covid-19. A única excepção foi os restaurantes ou estabelecimentos com serviços de ‘take-away’, ‘drive-in’ e entregas ao domicílio.

Em declarações à RTL, Alain Rix, presidente da Horesca, mostrou-se satisfeito pela autorização para a reabetura do sector e afirmou que, inicialmente, “apenas 30 a 40% dos clientes” vão regressar no imediato.
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade