Muitos portugueses depararam-se ontem com esta mensagem quando tentaram confirmar se votariam no Luxemburgo, para as Presidenciais 2021.

Muitos imigrantes portugueses no Luxemburgo não estão a conseguir votar nas eleições Presidenciais 2021, que decorrem este fim-de-semana.

Ontem, de acordo com o jornal Contacto, que cita João Verdades, Conselheiro das Comunidades Portuguesas no Luxemburgo, cerca de “200 portugueses” não conseguiram exercer o direito cívico de votar pois o seu nome não constava nos cadernos eleitorais, que podem ser consultados aqui.

Muitos não puderam votar porque, simplesmente, o seu nome não aparecia como inscrito nos cadernos eleitorais.

Em declarações citadas pelo Contacto, o embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, avançou três possíveis explicações.

Há portugueses que foram renovar o cartão de cidadão a Portugal e registaram-se com uma morada de Portugal, por isso os seus nomes não constam dos cadernos eleitorais do Luxemburgo“, começou por esclarecer António Gamito, referindo ainda que há os casos em que, na altura do pedido do cartão do cidadão, “não responderam Luxemburgo à pergunta onde queriam ficar recenseados“.

Para o representante máximo da diplomacia portuguesa no Luxemburgo, há ainda uma terceira situação que poderá explicar a situação: É que alguns transfronteiriços, com residência na Bélgica, França ou Alemanha, ter-se-ão dirigido “erradamente” ao Consulado do Luxemburgo, quando “deveriam ter-se dirigido aos consulados dos países de residência” para exercer o seu direito de voto.

Um dos residentes no Luxemburgo que não conseguiu votar sem perceber porquê foi o jornalista Henrique do Burgo, que denunciou o caso nas redes sociais após ter tentado exercer o seu direito cívico de cidadão eleitor.

“Com a renovação do meu Cartão do Cidadão (CC), passei a estar automaticamente inscrito nesta circunscrição eleitoral do Luxemburgo, onde tenho residência. Mas quando fui votar, ontem, constatei que fui retirado da lista dos cadernos eleitorais, sem o meu conhecimento e consentimento. Não estou inscrito em lado nenhum. Foi o que constatei na mesa de voto 2, no Consulado-Geral de Portugal no Luxemburgo, e na plataforma www.recenseamento.mai.gov.pt. Tal como eu, houve cerca de duas centenas de pessoas que não puderam exercer o seu direito de voto no sábado. Espero que haja menos casos neste domingo”, escreveu o jornalista na rede social Facebook.

Houve funcionários consulares que eliminaram o recenseamento de eleitores sem o conhecimento destes?Com a renovação do…

Posted by Rorré De BurgoMendes on Sunday, January 24, 2021

Cerca de 45.000 portugueses estão inscritos para votarem nas eleições presidenciais portuguesas no Consulado de Portugal no Luxemburgo, onde ainda podem votar ate às 19:00 de hoje.

Recorde-se que para poder exercer o seu direito de voto no Luxemburgo, o cidadão teria que ter confirmado, até 60 dias antes do acto eleitoral, em que caderno eleitoral estava inscritos. Caso não conseguisse localizar a sua inscrição deveria ter contactado a comissão recenseadora da sua área de residência.

Este sábado, cerca de 800 portugueses exerceram o seu voto no Consulado Geral de Portugal no Luxemburgo, um número acima dos 527 votantes nas Presidenciais 2016.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade